Estreia: Invalid date

Denatran vai implementar novas regras para recall

A partir de setembro, quem não realizar os reparos estabelecidos por um recall não vai poder vender o carro. A transferência do documento será bloqueada. A medida foi anunciada pelo diretor do Denatran em audiência pública aqui na Câmara.
A palavra recall já faz parte do vocabulário do brasileiro, principalmente daqueles que são donos de automóveis. Em todo o ano de 2009, mais de 700 mil automóveis foram atingidos pelo recall das montadoras. Neste ano, até maio, esse número já era 45% maior. O número de carros que precisam de reparos passa de um milhão.
Uma preocupação de quem atua na fiscalização dos recalls é porque hoje não há como saber quais proprietários atenderam à convocação das montadoras. E esses carros depois são vendidos sem que as peças sejam trocadas.
Na audiência realizada pela Comissão de Viação e Transportes da Câmara, o diretor geral do Denatran garantiu que em 3 meses vai começar a funcionar um sistema nacional com as informações dos veículos convocados para recall. Não vai mais ser possível vender um automóvel que não tenha passado pelas convocações da montadora.
O deputado Hugo Leal também quer discutir a homologação dos automóveis. Hoje, o Código de Trânsito permite que as montadoras façam todos os testes e apenas apresentem o resultado para o Inmetro. Como o Inmetro não tem condições de fazer esse trabalho, a solução seria contratar um laboratório no exterior sem ligação com as montadoras.

Créditos:
1) Juliana Pereira da Silva - Depto. Proteção e Defesa do Consumidor/MJ
2) Hanna Costa - Repórter
3) Alfredo Peres da Silva - Diretor-Geral do Denatran
4) Dep.Hugo Leal (PSC-RJ)
5) Alfredo Lobo - Diretor do Inmetro

Câmara Hoje

Telejornal com a cobertura dos principais acontecimentos do dia na Câmara dos Deputados.

De terça a sexta-feira, às 9 horas

NOSSAS REDES