Palavra Aberta

Baixar

Eleições 2006: Fidelidade Partidária (bl.1)

A quem pertence o mandato: ao candidato ou ao partido? Até hoje, na prática, prevalece a tese de que o candidato é o detentor do próprio mandato, o que lhe assegura liberdade absoluta para mudar de partido. Liberdade tão grande que existem deputados que já trocaram de partido diversas vezes. Vem crescendo a convicção de que o partido, sim, é que deve ser o detentor do mandato, e o parlamentar pode até perder a chance de reeleição se insistir em trocar de partido. A fidelidade, assim, se tornaria condição essencial ao fortalecimento das legendas, abrindo caminho para a implantação de outra novidade: as listas pré-ordenadas de candidatos, formato já adotado com sucesso em outros países. A lista sairia das convenções com os nomes do partido em ordem hierárquica. E o eleitor votaria não mais num candidato isolado, mas na lista, elevando a identificação entre o eleitor e o programa partidário. Nesta edição do Palavra Aberta Eleições 2006, os presidentes dos partidos políticos com bancadas no Congresso ou seus representantes comentam as vantagens e as desvantagens do fortalecimento da fidelidade partidária e das listas pre-ordenadas.

Palavra Aberta

O Palavra Aberta é o espaço em que o parlamentar expõe suas ideias, fala de propostas que tramitam no Congresso Nacional e presta contas de sua atuação como deputado. O programa dá uma ampla visão da diversidade de temas que são tratados no parlamento brasileiro. Este programa dispõe de legenda oculta, na versão exibida na TV Câmara.

Estreia: segunda a sexta, às 7h30 e às 7h45. Reprises: segunda às 12h30 e 12h45, terça a sábado às 13h30 e 13h45, segunda a quinta 20h e 20h15, sexta às 22h30 e 22h45 e domingo às 17h30 e 17h45.

facebook twitter youtube

Todas as Edições