TV Câmara Especial

Debate sobre governo Hugo Chávez (bl.1)

Dois jornalistas no lugar certo e na hora certa. O resultado: um documentário explosivo que mostra os bastidores da tentativa de golpe contra o presidente da Venezuela, Hugo Chavez, em abril de 2002. 'A Revolução não será Televisionada' (75min), da diretora irlandesa Kim Bartley, é o ponto de partida para um debate promovido pela TV Câmara sobre a Venezuela e seu controvertido presidente, Hugo Chávez.
Polêmico, o documentário provoca as mais diversas reações em todos os países aonde é exibido. Para alguns, trata-se de um filme brilhante, que revela os detalhes de uma tentativa frustrada de golpe de estado; para outros, não passa de uma propaganda de governo, onde fatos e imagens são manipulados, criando uma tese em defesa de Hugo Chavez.
Produzido em parceria com a BBC de Londres, o filme começou a ser produzido nos meses que precederam a tentativa de golpe no Palácio Miraflores. A princípio, a dupla de jornalistas irlandeses Kim Bartley e Donnacha O´Brian pretendia apenas produzir um documentário sobre a figura do presidente bolivariano Hugo Chavez. Mas o destino faz com que eles estejam exatamente na sala de Chavez no momento em que ocorre a tentativa de deposição, no dia 11 de abril de 2002. A partir daí, Kim e Donnacha permanecem no palácio presidencial e acompanham de perto os bastidores daqueles que foram alguns dos dias mais tensos da história da Venezuela, com a tomada do poder e o retorno dramático de Hugo Chavez, 48 horas depois. As pressões internacionais, a divisão entre os próprios venezuelanos, a tensão dentro e fora do palácio presidencial e a influência dos grupos de comunicação durante todo o processo são mostrados de forma contundente por Kim e Donnacha - a única equipe de televisão a ter acesso ao Palácio Miraflores durante a tentativa de golpe.
Polêmicas à parte, o certo é que 'A Revolução não será Televisionada'é instigante, provocativo e incita diversas discussões.
No debate produzido pela TV Câmara, o documentário é analisado por Gilberto Maringoni, jornalista e historiador; José Carlos Aleixo, doutor em Ciência Política; José Carlos Avellar, crítico de cinema; e pelo deputado federal Francisco Rodrigues (PFL-RR), presidente do Grupo Parlamentar Brasil-Venezuela. Eles falam sobre o cenário político da Venezuela, o papel dos grupos de comunicação na tentativa de golpe, a influência dos Estados Unidos, a democracia na América Latina e as relações entre Brasil e Venezuela.

SAIBA MAIS SOBRE OS CONVIDADOS:
GILBERTO MARINGONI - jornalista e historiador, autor do livro 'A Venezuela que se inventa'; participou como observador do processo do referendo revogatório na Venezuela.

JOSÉ CARLOS AVELLAR - crítico de cinema, especialista em temas latino-americanos

PADRE JOSÉ CARLOS ALEIXO, fundador do departamento de Ciência Política e Relações Internacionais da Universidade de Brasília e presidente de honra do Instituto Brasileiro de Relações Internacionais.

DEPUTADO FRANCISCO RODRIGUES (PFL-RR), presidente do Grupo Parlamentar Brasil-Venezuela.

TV Câmara Especial

Edições especiais sobre temas relevantes.