Rádio Câmara

Trilha das Artes

Kanzelumuka e a Nave Gris Cia Cênica

Kanzelumuka e a Nave Gris Cia Cênica

Estreia: 27/06/2020 - 19h00

  • Kanzelumuka e a Nave Gris Cia Cênica (Bloco único)

Bacharela em dança pelo Departamento de Artes Corporais da UNICAMP, mestra e doutoranda em Artes pela Unesp, Kanzelumuka é artista da dança (criadora-intérprete, pesquisadora e docente) que fundou e integra a Nave Gris Cia Cênica sediada em São Paulo. Fez parte da Será Quê? Cia de Dança, atuou na Cia Teatro Dança Ivaldo Bertazzo e na E² Cia de Teatro e Dança, é professora de escolas de Arte e  pesquisadora do Grupo Terreiro de Investigações Cênicas.

Atualmente, ela produz uma Mostra de Videodança que receberá obras de bailarinos e coreográfos, performers e artistas do audiovisual de todo o país que exploram a linguagem da videodança e que possuem como matéria poética as culturas tradicionais e populares brasileiras em inter-relação com as artes contemporâneas. Ela fala da Mostra e de outros temas ao som de suas sugestões musicais: Morena de Angola (de Chico Buarque na voz de Clara Nunes), Cantiga para Kayaya (música tradicional do candomblé, na versão do ogan Edinho do Gantuá) e Caxambu (de Almir Guineto, com Karol Conka).

A Nave Gris Cia Cênica, dirigida por Kanzelumuka e Murilo De Paula, nasceu em 2012 na cidade de São Paulo do encontro entre artistas de linguagens distintas e dedica-se, desde então, à pesquisa e desenvolvimento da cena como campo de pluralidade, espaço expandido e limiar entre dança, teatro e performance. As culturas afro-brasileiras e ameríndias estão presentes no trabalho da companhia como motores na pesquisa e produção de estéticas contemporâneas que afirmam a multiplicidade de vozes, corpos e pensamentos que nos constituem como latino-americanos. A Cia realizou Poéticas do Desacontecer (performance), o espetáculo de dança negra contemporânea Dikanga Calunga, a intervenção coreográfica Minha Cabeça Me Salva ou Me Perde, os espetáculos Corredeira, que estreou na Bienal Sesc de Dança 2017, e A-VÓS,  indicado ao APCA 2018 na categoria Espetáculo/Estreia e como um dos melhores espetáculos de dança de 2018 pelo júri do Guia Folha de São Paulo.


Produção Caio Guedes

Apresentação André Amaro

O programa mistura música, informação e opinião, além de trazer entrevistas com grandes artistas brasileiros.

Sábado, às 19h, e domingo, às 9h

facebook twitter podcasts apple rss

Todas as Edições

Mais conteúdo sobre