Rádio Câmara

Aplauso

João Bosco alinhava sons de antigas canções, sem perder o fio da meada, em disco novo

João Bosco alinhava sons de antigas canções, sem perder o fio da meada, em disco novo

30/05/2020 - 11h00

João Bosco conseguiu a proeza de fazer soarem como novas, canções já conhecidas dele e de outros compositores, em seu novo trabalho. No álbum Abricó-de-Macaco, tema desta edição do Aplauso, Bosco vai puxando a linha de um carretel sonoro capaz de transformar sambas em blues ou de fazer um antigo samba enredo aderir à dolência do choro. Craques da música instrumental brasileira e a clarinetista israelense Anat Cohen tiveram espaço para acrescentar suas contribuições. Cantores da cena contemporânea do Rio de Janeiro, como Alfredo Del-Penho, João Cavalcanti, Moyseis Marques e Pedro Miranda marcaram presença em duas faixas.

Músicas utilizadas
Abricó-de-Macaco (João Bosco/ Francisco Bosco) – João Bosco
Terreiro de Jesus (João Bosco/ Francisco Bosco/ Edil Pacheco) – João Bosco
Cabeça de Nego (João Bosco) – João Bosco
Cordeiro de Nanã (Mateus Aleluia/ Dadinho)/ Nação (João Bosco/ Aldir Blanc/Paulo Emílio) – João Bosco
Profissionalismo É Isso Aí (João Bosco/ Aldir Blanc) – João Bosco
Chora, Chorões (Caruso, Djalma Branco/ Djalma da Mercês/Nei Jangada) – João Bosco
Forró em Limoeiro (Edgar Ferreira) – João Bosco, Moyseis Marques, João Cavalcanti, Alfredo Del Penho, Pedro Miranda

Sonoplastia: Leandro Gregorine
Produção: Caio Guedes
Direção e apresentação: Carmen Delpino

O programa mescla músicas e entrevistas com artistas que se destacam no cenário cultural brasileiro.

Sábado, às 11h, e terça, à 0h