Rádio Câmara

Primeiros Parágrafos

Estórias da Casa Velha da Ponte, de Cora Coralina

  • Estórias da Casa Velha da Ponte, de Cora Coralina

“CASA VELHA DA PONTE...

Olho e vejo tua ancianidade vigorosa e sã.
Revejo teu corpo patinado pelo tempo, mascado das escaras da velhice.
Desde quando ficaste assim?
Eu era menina e você já era a mesma, de paredes toscas, de beiradão
Desusado e feio, onde em dias de chuva se encolhiam as cabras soltas da
Cidade. Portais imensos para suas paredes rudes de barrotins e
enchimento em lances sobrepostos salientes.
Folhas de portas pesadas de arvores fortes descomunais, serradas a mão,
unidas e aparelhadas, levantadas para a entrada e saída de gigantes
homens feros, duros restos de bandeira. Fechaduras anacrônicas,
chavões de broca, gonzos rangentes de feitio estranho e pregos
quadrados.
MINHA CASA VELHA DA PONTE...”

Narração - Luiz Cláudio Canuto

As frases iniciais de grandes obras da literatura nacional e internacional.

Diariamente, ao longo da programação

MAIS CONTEÚDO SOBRE