Rádio Câmara

Papo de Futuro

Quer viajar de graça? É só surfar na internet!

  • Quer viajar de graça? É só surfar na internet!

Olá Paulo e ouvintes, sabe aquela carona que a gente costumava pedir na saída da faculdade? Se isso parecia ousadia – e, de fato, - é para os tempos de hoje, imagina pegar carona no sofá alheio! Eu explico: na nova Sociedade do Compartilhamento, essa de ranquear os outros com likes, transformar carros de passeio em táxi, como o Uber, e quartos de dormir em hoteis, como no Airbnb, está na moda também hospedar-se na casa dos outros, em troca de… bem, gentileza! Funciona assim: um dos sites dessa modalidade chama-se couchsurfing, ou seja, surfar no sofá.

Você se cadastra, coloca seus dados, faz seu retrato falado, ou melhor, escrito, em bom português, se vende, anexa a foto e vai procurar gente que pode oferecer uma acomodação por alguns dias. A vantagem, além de econômica, é entrar literalmente na vida das pessoas, fazendo uma incrível imersão cultural e histórica quando viajamos.

Para os conservadores, os riscos associados à essa casa compartilhada vai de abusos sexuais, até o de você, literalmente, acabar passando a noite na rua se algo der errado. O antídoto não é pagar para se hospedar, mas sim tomar algumas medidas que os próprios sítios disseminam, e que vale muito para quem procura novos amigos também nas redes sociais. Basicamente, as regras são:

1. Leia atentamente as referências de quem hospeda, desde o perfil até os comentários de outras pessoas, o que na verdade é o mais importante. Na biodança, Rolando Toro diz que o outro dá notícias de mim! Ou seja, quanto mais falas positivas, mais seguro você estará.

2. Acredite nos seus instintos e se algo parecer não encaixar sobre seu novo amigo ou anfitrião, conintue procurando por uma saída segura e convidativa. O instinto de sobrevivência sempre fala mais alto!

3. Encontre opções caso reserve para ficar na casa de alguém. Pesquise no mapa opções de hotéis ou albergues próximos e sabia exatamente como é a vizinhança no local. Este é o famoso plano B.

4. E, especialmente, se você está recebendo em sua casa, não aceite hóspedes que venham só para dormir. Há uma certa etiqueta contra o surfista meramente interesseiro, que quer tudo para ele e nada para os outros.

5. As diferenças culturais nos diversos países são muito grandes, portanto, conheça as normas para uma boa convivencia. Alguns países têm guias poderosos, tipo dicas de segurança para turistas, como o Estado americano, o ingles e o canadense, chamados de “Travel alert and warning”.

6. Comunique-se através do coach chat, do próprio site. Isso te dará muita seguranca, até mesmo se você for sequestrado, o que é muito, muito raro de acontecer. O site é acompanhado por um time de especialistas que monitora as denúncias de abuso e certamente, há um certo nível de controle de conteúdo, embora não devesse ser assim, por questões de privacidade.

7. E , se estiver desconfortável, busque melhores opções, e não silencie. Escrever um feedback é a forma mais clara de garantir a sua segurança e a dos outros quando se vai surfar no sofá alheio. Num país caro como o Brasil, a dica é a seguinte: para rimar baixo orcamento com a sua seguranca, aposte nos anfitriões mais queridinhos do site em cada destino, ou seja, aqueles com o maior número de comentários, e, consequentemente, mais amigos naquele site. Ler atentamente o que os outros dizem de você é mais crível do que quando você fala sobre si mesmo. Mesmo mulheres que viajam sozinhas podem e até costumam ficar na casa alheia com segurança, se observarem essas regras com rigor, especialmente a de ficar com famílias, ao invés de apenas um anfitrião na casa. Qual a vantagem de colocar uma sofá cama na sala para receber visitas de pernoite? É que vai-se criando uma network, ou rede social, para você se hospedar quando colocar a mochila nas costas e o pé na estrada. Na internet, reciprocidade e segurança são regras de ouro. Como conta Simone, a cantora, o trem que chega é o mesmo trem da partida, tem sempre alguém chegando, antes do próximo adeus.

Dúvidas, sugestões para papodefuturo@camara.leg.br

***Poderá haver diferenças entre o texto escrito e a coluna realizada ao vivo no programa "Câmara é Notícia", da Rádio Câmara*** Roteiro e comentários - Beth Veloso Apresentação - Paulo Triollo

Coluna semanal sobre as novas tendências e desafios na comunicação no Brasil e no mundo, da telefonia até a internet, e como isso pode mudar a sua vida.

facebook twitter rss

Todas as Edições