Com a Palavra

Campanha alerta para a necessidade de atenção à dor

Publicação: 21/11/2014 - 10:30

  • Campanha alerta para a necessidade de atenção à dor

Divulgação/Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor
Semana de Combate à Dor

Quem já não sentiu algum tipo de dor? Há milênios, a dor, tanto a aguda como a crônica, tem recebido a atenção dos profissionais de saúde.

Nas últimas décadas, as dores crônicas têm se tornado muito frequente, atingindo cerca de 30% da população no mundo. O Brasil mantém a média mundial e o problema já afeta 50 milhões de pessoas.

Calcula-se que os Estados Unidos gastam, por ano, cerca de 150 bilhões de dólares em custos médicos, incluindo despesas médicas, diminuição da produtividade e de arrecadação. Só com custos médicos e perda de dias de trabalho são 70 bilhões de dólares/ano.

Com o objetivo de sensibilizar o país para a necessidade da elaboração de um mapa da dor, a Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor está promovendo, na Câmara, a Semana de Combate à Dor no Brasil.

Em participação no Com a Palavra..., o presidente da entidade, José Siqueira, fez um balanço do evento e apresentou curiosidades sobre esse mal, que interfere na qualidade de vida de tanta gente.

Segundo José Siqueira, a dor costuma ter tratamento e cura, mas quando ela se torna crônica - normalmente depois de seis meses - ela passa a provocar modificações no corpo do indivíduo, principalmente no cérebro, influenciando na área sensitiva, cognitiva, afetiva e neurovegetativa. Desse modo, o que antes era apenas um sintoma, passa a se comportar como uma verdadeira doença, com sintomas próprios, como alterações de humor, distúrbios do sono, ansiedade, alterações comportamentais, depressão, levando até a tentativas de suicídio. Confira a íntegra da entrevista.

Apresentação – Elisabel Ferriche e Márcio Salema

Programa ao vivo com reportagens, entrevistas sobre temas relacionados à Câmara dos Deputados, e o que vai ser destaque durante a semana.

facebook twitter rss

Todas as Edições