Rádio Câmara

Reportagem Especial

Especial 3 - Vegetarianos e Veterinários (04'48")

  • Especial 3 - Vegetarianos e Veterinários (04'48")

Nem só entidades e organizações não governamentais se preocupam com o bem estar animal, muitas pessoas comuns também optaram por não comer carne como forma de proteção aos animais.

Este foi o caso por exemplo do bisavô da jornalista Patrícia Rezende, que após visitar um matadouro e ver o sofrimento dos animais, decidiu não comer mais carne de espécie alguma e criou a partir daí uma família de vegetarianos.

Patrícia, que hoje tem 26 anos, sofreu com o preconceito dos colegas na escola por não comer carne, mas hoje não tem problemas para se alimentar porque há uma aceitação maior por parte dos outros e existem sempre boas opções nos restaurantes.

"A gente já vê uma cultura maior do vegetarianismo. Tem mais restaurantes, tem mais opções, daí a gente vê que alguns restaurantes já estão se preocupando em criar uma opção para vegetariano. Acho que a tendência é as pessoas terem mais abertura para isso e respeitarem mais. Até um tempo atrás todo mundo torcia a cara quando você falava, não eu não como nenhum tipo de carne."

A palavra vegetariano não vem de vegetais, como pensam a maioria das pessoas, mas do termo em latim vegetus que significa "forte", "vigoroso", "saudável"
A forma mais comum de vegetarianismo é dos ovo-lácteos- vegetarianos que não comem carne, mas usam ovos e laticínios.

Os Lacto-vegetariano não consomem nenhum tipo de carne, mas incluem leite e derivados do leite em sua alimentação.

E há também os veganos que excluem de sua alimentação todos os produtos de origem animal. Além de carnes, peixes, aves, laticínios, ovos, mel e gelatina por exemplo.

Os veganos vão além da alimentação e evitam também o uso de couro, lã, seda e de outros produtos menos óbvios de origem animal, como óleos e secreções presentes em sabonetes, xampus, cosméticos, detergentes, perfumes e filmes.

O médico nutrólogo, Erick Slywitch, é vegetariano há 18 anos e atende pacientes que desejam parar de comer carne ou adotar uma dieta ainda mais restrita como os veganos.

Ele afirma que não há nenhum prejuízo para a saúde deixar de comer proteína animal, desde que o vegetariano siga uma dieta balanceada e tome periodicamente doses de vitamina B12, a única na natureza que só é encontrada em carnes.

Para Erick deixar de consumir carnes é uma forma de proteger os animais e o meio ambiente.

"Na hora que você deixa de comer um animal você simplesmente deixou de abater o animal, de você maltratar o animal, porque você está criando um animal para fim de exploração. Quando você olha uma criação de frangos, de porcos você vê que as condições que eles são colocado em lugares pequenos, espremidos, eles viram uma máquina de produção de alimentos. então toda essa questão de bem-estar animal ela deixa de existir na hora que você coloca o animal numa criação industrial. Então quanto a isso a dieta vegetariana ela tem esse pontencial de fazer com que o indivíduo que se tornou vegetariano não contribua com o sofrimento animal."

Dedicar a vida a proteger os animais e a saúde dos homens é apenas uma parte do juramento que os médicos veterinários fazem ao se formar.
Com base na garantia do bem-estar animal eles se veem muitas vezes obrigados a denunciar pessoas por maus-tratos.

A veterinária Marina Morena trabalha há três anos com pequenos animais de estimação em sua maioria cães e gatos.

Ela lembrou que os animais eram originariamente selvagens e a humanização de cães e gatos deve ser evitada.

Marina explicou que o maior problema dos animais domésticos é o stress causado por falta de exercícios e manutenção em locais pequenos.

"Eles começam a comer móveis, a comer chinelas, comportamento que você vê que não é do cotidiano dele: correr em círculos tentando pegar o rabo. Eles começam a fazer coisas para chamar a atenção, fazer xixi em cima da cama, fazer cocô sem ser no lugar ou na hora certa. É a necessidade mesmo de ter que passear."

Então, se você quiser ter um bichinho de estimação lembre-se que ele é um ser vivo e vai precisar do seu tempo, do seu carinho e de um lugar adequado onde ele possa se sentir bem.

De Brasília, Karla Alessandra

A abordagem em profundidade de temas relacionados ao dia a dia da sociedade e do Congresso Nacional.

De segunda a sexta, às 3h, 7h40 - dentro do programa Painel Eletrônico - e 23h

facebook twitter spotify podcasts apple rss

Todas as Edições