Rádio Câmara

Reportagem Especial

Reprise - Especial Reciclagem 3 - Dois vilões do lixo: a casca do coco e o óleo de cozinha (04'52")

  • Reprise - Especial Reciclagem 3 - Dois vilões do lixo: a casca do coco e o óleo de cozinha (04'52")

A RÁDIO CÂMARA REPRISA, NESTA SEMANA, O ESPECIAL SOBRE RECICLAGEM QUE FOI AO AR ABRIL DO ANO PASSADO.

A MATÉRIA DE HOJE DA SÉRIE DE REPORTAGENS ESPECIAIS SOBRE RECICLAGEM DE MATERIAIS VAI MOSTRAR QUE OUTROS DOIS VILÕES DO LIXO, A CASCA DE COCO E O ÓLEO DE COZINHA, TAMBÉM PODEM TER UM DESTINO MAIS NOBRE, QUANDO SUBMETIDOS ÀS TÉCNICAS DE RECICLAGEM.

MÚSICA: "Cocada" (c/Rita Ribeiro)

"Ai meu Deus, se eu pudesse, eu abria um buraco
Metia os pés dentro, criava raiz
Virava coqueiro, trepava em mim mesmo
Colhia meus cocos, meus frutos feliz
Ralava eles todos com cravo e açúcar
E punha num tacho pra fazer cocada
Depois convidava morenas e loiras
Mulatas e negras pra dar uma provada"

Coco é uma fruta saborosa e nutritiva, com um consumo médio de 2 bilhões e meio de unidades por ano, no Brasil, segundo o sindicato nacional dos produtores. A água e a polpa do coco são largamente saboreadas pela população, mas a casca da fruta costuma entulhar os lixões e aterros sanitários do país. Apesar de ser material orgânico, a casca de coco leva cerca de 12 anos para se decompor. Quando chove, ela também serve de abrigo para a proliferação das larvas do mosquito da dengue. Porém, a casca de coco já não é vista apenas como mazela no meio ambiente. Várias iniciativas mostram que, do coco, se aproveita rigorosamente tudo. Em Brasília, a Coopercoco, uma cooperativa de vendedores da fruta, já recicla a casca para a confecção de vários produtos. O presidente da Coopercoco, José Roberto Machado, explica as mil e uma utilidades da casca de coco.

"Através da reciclagem do coco, a gente pode produzir xaxim, tapete, substrato agrícola. Pode-se transformar em carvão ecológico, chamado briguete, que tem uma caloria três vezes maior que a do carvão e está na moda hoje para pizzarias, fornos e churrasco. E ainda se pode usar as fibras para fazer estofamento de carro e mantas têxteis para contenção de erosão."

Segundo José Roberto Machado, Brasília consome mais de um milhão de cocos por mês, o que gera cerca de mil toneladas de casca, no mesmo período. Parte da estratégia de reciclagem da fruta foi desenvolvida pela Embrapa e está sendo difundida para o país inteiro. Já existem também iniciativas bem sucedidas de aproveitamento da casca de coco em outras cidades, como Fortaleza e Rio de Janeiro, ajudando a população carente a conseguir emprego e renda.

MÚSICA: "Cocada" (c/Rita Ribeiro)

"Coco, coco, cocada
Coco, coco, cocada
Coco, coco, cocada"

De São Paulo, surge outra experiência positiva, desta vez para evitar que o óleo de cozinha seja jogado ralo abaixo e polua o meio ambiente. O produto é o grande responsável por entupimentos na tubulação hidráulica e, quando chega aos rios e mares, cria uma barreira na superfície da água que dificulta a entrada da luz e do oxigênio, comprometendo a cadeia alimentar aquática. Além disso, a decomposição do óleo emite gás metano, um dos principais causadores do efeito estufa e do aquecimento global. O Instituto Triângulo, uma organização da sociedade civil com atuação no ABC paulista, encontrou a solução para o problema por meio da mobilização da sociedade. O presidente do instituto, Eduardo Maki, conta como transformar o óleo de cozinha em sabão ecológico.

"No momento em que a gente fala do impacto do óleo vegetal para as pessoas, elas se sensibilizam. Depois, a gente mobiliza para elas guardarem o óleo e a gente vai buscar o óleo na casa das pessoas. Esse óleo chega aqui, passa por um processo de reutilização numa usina que nós montamos e que atende à comunidade de baixa renda. E transforma isso num produto que se chama sabão ecológico, que é um exemplo de consumo consciente."

Atualmente, o Instituto Triângulo recebe o óleo vegetal usado de mais de 60 mil residências do ABC paulista. Segundo Eduardo Maki, esse trabalho impede que 48 toneladas de óleo degrade o meio ambiente da região, anualmente.

"É um projeto pioneiro, que realmente traz resultados positivos e cria as interconexões entre as pessoas. Um dado interessante é que, no ano passado, conseguimos coletar 48 toneladas de óleo. Daí, pedimos um estudo da Universidade Federal do Rio sobre o impacto dessa coleta. E recebemos a resposta que conseguimos preservar de 3,5% a 4% da água do grande ABC, num trabalhinho de formiguinha."

O site do Instituto traz o passo-a-passo da produção do sabão ecológico, a partir do óleo de cozinha. Os detalhes estão em www.triangulo.org.br

Outras experiências de reciclagem estão sendo desenvolvidas, pelo mesmo instituto, em relação a roupas, pilhas e baterias usadas. Há estudos para a coleta futura de remédios, lâmpadas fluorescentes e livros de segunda mão.

De Brasília, José Carlos Oliveira

A RÁDIO CÂMARA ACABOU DE REPRISAR A TERCEIRA MATÉRIA DA REPORTAGEM ESPECIAL SOBRE RECICLAGEM, QUE FOI AO AR ABRIL DO ANO PASASADO.

A abordagem em profundidade de temas relacionados ao dia a dia da sociedade e do Congresso Nacional.

De segunda a sexta, às 3h, 7h40 - dentro do programa Painel Eletrônico - e 23h

facebook twitter spotify podcasts apple rss

Todas as Edições