Rádio Câmara

Reportagem Especial

Especial Museu 5 - 2008 será o " Ano Ibero-americano dos Museus" (04'26'')

  • Especial Museu 5 - 2008 será o " Ano Ibero-americano dos Museus" (04'26'')

A REPORTAGEM ESPECIAL SOBRE OS MUSEUS TERMINA HOJE COM INFORMAÇÕES SOBRE OS EVENTOS DO ANO QUE VEM, QUE SERÁ INTEIRAMENTE DEDICADO AOS MUSEUS NA IBERO-AMÉRICA.

Ratificado na mais recente cúpula de chefes de estado e de governo, em Santiago do Chile, 2008 será o "Ano Ibero-americano dos Museus". A iniciativa vai mobilizar cerca de 10 mil instituições museológicas de 22 países numa agenda integrada de mais de mil eventos. Além do intercâmbio cultural de acervos e programas de capacitação técnica, está previsto o lançamento da Rede Ibero-americana de Museus, em 18 de maio de 2008, quando se comemora o Dia Internacional de Museus. O diretor do Deparamento de Museus do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, José do Nascimento, prevê um papel de protagonismo para as cerca de duas mil e quinhentas instituições museológicas brasileiras.

"A idéia para 2008 é que a gente possa fazer um trabalho durante o ano, com vários eventos que integrem os museus brasileiros à ação do conjunto da Ibero-América. O Brasil tem a responsabilidade de coordenar toda a agenda ibero-americana e, obviamente, os museus brasileiros vão ter um papel protagonista nesse processo."

O tema do ano ibero-americano é "Museus como agente de mudança social e desenvolvimento". A intenção é desfazer a imagem elitista dessas instituições, contribuindo assim para o seu processo de popularização. Essa discussão, inclusive, vai extrapolar as fronteiras da Ibero-América para ganhar repercussão mundial, pois também já foi acolhida pelo Conselho Internacional de Museus, ligado à Unesco, órgão das Nações Unidas para educação, ciência e cultura. O museólogo Mário Chagas aposta numa nova relação da sociedade brasileira com os museus, após os eventos de 2008.

"A idéia clara é de que os museus não são apenas equipamentos de estados, dispositivos relacionados com elites sociais e econômicas. Não. Eles são muito mais do que isso. Eles são instituições que podem colaborar efetivamente com os diversos segmentos da sociedade, podem colaborar para a transformação social, porque nenhuma mudança social é possível sem memória. E como os museus operam efetivamente no campo da memória, lidam com identidades, pertencimentos, diversidade e isso é fundamental para o desenvolvimento da sociedade."

Entre os inúmeros eventos programados para o ano ibero-americano de museus, está a exposição sobre os 200 anos da vinda da família real para o Brasil, também comemorados em 2008. Essa mostra vai acontecer em março no Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro. Ao longo do ano, também estão programados o Fórum Nacional, a Semana Nacional e a Primavera dos Museus. Mário Chagas, que também é coordenador técnico do Departamento de Museus do Iphan, garante que a série de encontros, seminários e lançamentos de livros e filmes vai agitar a programação museológica do Brasil.

"Acreditamos que a movimentação será internacional com grande impacto, mostrando a força que tem essa instituição ´museu´, que é uma instituição da modernidade, contemporânea, que não cuida só do passado, está sintonizada com a contemporaneidade, tem a ver com mudança social, desenvolvimento etc."

MÚSICA: "O tempo não pára", de Cazuza
"Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára, não pára, não
Não pára"

De Brasília, José Carlos Oliveira

A REPORTAGEM ESPECIAL DESSA SEMANA TEVE PRODUÇÃO APRESENTAÇÃO DE JOSÉ CARLOS OLIVEIRA, PRODUÇÃO DE LUCÉLIA CRISTINA E MÔNICA LION, COORDENAÇÃO DE APRÍGIO NOGUEIRA E TRABALHOS TÉCNICOS DE

A abordagem em profundidade de temas relacionados ao dia a dia da sociedade e do Congresso Nacional.

De segunda a sexta, às 3h, 7h40 - dentro do programa Painel Eletrônico - e 23h

facebook twitter spotify podcasts apple rss

Todas as Edições