Rádio Câmara

Kalimba

Kriol Jazz Festival 2024

Kriol Jazz Festival 2024

16/06/2024 - 14h00

  • KRIOL JAZZ FESTIVAL 2024 - Programa completo

  • KRIOL JAZZ FESTIVAL 2024 - bloco 1

  • KRIOL JAZZ FESTIVAL 2024 - bloco 2

  • KRIOL JAZZ FESTIVAL 2024 - bloco 3

Nesta edição vamos curtir os melhores momentos do Kriol Jazz Festival, que teve a 13ª edição  no seu local tradicional, a Pracinha da Escola Grande, ao ar livre, na Cidade da Praia, capital de Cabo Verde.

O nome Kriol vem do português crioulo, que é a língua falada apelos cabo-verdianos no dia a dia. Kriol tem o sentido de algo peculiar de Cabo Verde.

O festival é realizado em três noites.  Este ano, na primeira noite, participações de músicos espanhóis: o flautista Jorge Pardo e o violonista clássico Armando Orbón. Na segunda noite, o cabo-verdiano Tibau Tavares, o astro Salif Keita e o mestre Steve Coleman. A última noite foi aberta pela cantora cabo-verdiana Jenifer Solidade, trazendo ritmos típicos de Cabo Verde como a coladera e o funaná, acompanhada pela dupla Pret & Bronk e banda, dando uma roupagem jazzística à música de raiz. A seguir, a banda Santrofi, de Gana, considerada a melhor representante da música Highlife, fusão do Jazz com os ritmos tradicionais do país.  

O Brasil não podia faltar no Kriol Jazz Festival, e nas outras edições marcou presença com Jacques Morelenbaum, Chico Cesar, Seu Jorge, Céu, Luedji Luna, Maria Gadú, Lenine, entre outros. Este ano foi a vez de Hermeto Pascoal.  Aos 87 anos, em plena atividade, Hermeto compôs um tema em homenagem a Cabo Verde, que ele executou e entregou a partitura à organização do festival.


Kalimba completou seis anos no ar pela Rádio Câmara FM 96,9  levando aos ouvintes de Brasília, de todo o Brasil e também da África e do mundo inteiro, pela internet, a música da África contemporânea.


Texto e apresentação:    Daniel do Amaral

Trabalhos técnicos:     Marinho Magalhães

Uma grande viagem pela música da África, o continente dos sons. Kalimba mostra a evolução da música dos países africanos e apresenta a diversidade étnica e regional do continente, a partir de seus diversos estilos: a música tradicional, a música urbana, religiosa, instrumental, eletrônica, etc.

Domingo, às 14h, e segunda, à 0h.