Rádio Câmara

Memória do Rock

As canções de 1982 nos 8 anos de Memória do Rock

As canções de 1982 nos 8 anos de Memória do Rock

08/06/2024 - 18h00

  • Memória do Rock - Edição 412 - As canções de 1982 (Versão em bloco único)

  • Memória do Rock - Edição 412 - As canções de 1982 (Bloco 1)

  • Memória do Rock - Edição 412 - As canções de 1982 (Bloco 2)

  • Memória do Rock - Edição 412 - As canções de 1982 (Bloco 3)

  • Memória do Rock - Edição 412 - As canções de 1982 (Bloco 4)

Na sequência da série que recupera canções de cada ano entre 1980 e 89, entre as faixas separadas pra 1982 estão três obras primas do rock progressivo: Eye in the sky, do Alan Parsons Project; It’s raining again, do Supertramp; e Only time will tell, do Asia. Vamos ouvir ainda Pretenders em Back on the chain gang; Men at Work na canção Down under; Santana em Hold on; Roxy Music em More than this; Paul McCartney e Stevie Wonder em Ebony and ivory; Fleetwood Mac em Gypsy; Toto na faixa Africa; Survivor em Eye of the tiger; Nazareth em Love leads to madness; e Clash (foto) em Should I stay or should I go.

 

Alan Parsons Project - Eye in the sky (Alan Parsons, Eric Woolfson)

Supertramp - It’s raining again (Rick Davies, Roger Hodgson)

Asia - Only time will tell (Geoff Downes, John Wetton)

 

Pretenders - Back on the chain gang (Chrissie Hynde)

Men at Work - Down under (Colin Hay, Ron Strykert)

Santana - Hold on (Ian Thomas)

 

Roxy Music - More than this (Bryan Ferry)

Paul McCartney and Stevie Wonder - Ebony and ivory (Paul McCartney)

Fleetwood Mac - Gypsy (Stevie Nicks)

Toto - Africa (David Paich, Jeff Porcaro)

 

Survivor - Eye of the tiger (Frankie Sullivan, Jim Peterik)

Nazareth - Love leads to madness (Dan McCafferty, Manny Charlton, Billy Rankin, John Locke, Pete Agnew, Darrell Sweet)

Clash - Should I stay or should I go (Topper Headon, Mick Jones, Paul Simonon, Joe Strummer)

 

Trabalhos técnicos - Marinho Magalhães

Pesquisa, texto e apresentação - Marcio Achilles Sardi

Memória do Rock apresenta grandes nomes do rock internacional e também artistas desconhecidos ou esquecidos do público brasileiro.

Sábado, às 18h, e sexta, à 0h