Rádio Câmara

Trilha das Artes

Na pele de Medeia, Fani Feldman traduz os perversos sintomas do nosso tempo

Na pele de Medeia, Fani Feldman traduz os perversos sintomas do nosso tempo

01/06/2024 - 19h00

  • Fani Feldman numa versão contemporânea de Medeia (Ouça a íntegra)

  • Fani Feldman numa versão contemporânea de Medeia (Versão 30 min)

FOTO: Murilo Alvesso

A atriz Fani Feldman protagoniza a peça Medea, que traz a personagem clássica de Eurípedes novamente para o contexto das tragédias femininas e familiares. Com texto de Mike Bartlett e direção de Daniel Infantini (também cenógrafo e figurinista), Medea é uma versão inglesa e contemporânea que deflagra, nos dias de hoje, uma profunda reflexão sobre uma sociedade alicerçada pelo machismo estrutural. Em sua adaptação, Mike Bartlett transporta o território e a realidade originais da Grécia Antiga para um terreno suburbano localizado em um conjunto habitacional, análogo às periferias de cidades grandes ao redor do mundo.

A nova montagem da Cia. do Sopro traz no elenco ainda Rodolfo Amorim (Jasão), Juliana Sanches (Pam), Maristela Chelala (Sarah), Plínio Meirelles (Andrew) e Bruno Feldman (Carter).

Fani Feldman é formada pela Escola de Arte Dramática e pela Escola Livre de Teatro. No audiovisual seu último trabalho foi Impuros, da Star+/ Disney , personagem Cleo, com direção de Renê Sampaio e Thomas Portella. No teatro, atuou ainda em Insones, direção de Kiko Marques, Hotel Mariana, com direção de Herbert Bianchi (indicado ao prêmio Shell 2017), Como todos os atos humanos, da Cia. do Sopro e direção de Rui Ricardo Diaz, O burguês fidalgo, com direção de Hugo Possolo, e O anjo de pedra, dirigido por Inês Aranha.


O programa mistura música, informação e opinião, além de trazer entrevistas com grandes artistas brasileiros.

Sábado, às 19h, e domingo, às 9h