Rádio Câmara

Papo de Futuro

O Futuro do Trabalho na Era da Inteligência Artificial

10/10/2023 -

  • Papo de Futuro (10/10/2023)

A ditadura da tecnologia é uma realidade, e o emprego do futuro passa por aí. Estamos enredados com a tecnologia. Somos observados, avaliados e ranqueados o tempo todo. Até o governo sabe tudo sobre nós e só dá acesso aos seus dados mediante uma senha. E tem gente que acha que vai ganhar dinheiro longe das máquinas. Portanto, a pergunta do momento é: há futuro no trabalho sem a inteligência artificial, ou IA. Na verdade, há futuro sem IA?

Alguém aí tem uma bola de cristal?

A gente não sabe o que vem hoje, que dirá como será o amanhã. Mas é bom antecipar o cenário do futuro que não tem nada de ficção, mas que parece aterrorizante para muita gente.

O tema de hoje é: o futuro das profissões na era conectada. Nesta relação cada vez mais simbiótica entre humanos e máquinas, levando-se em conta os bordões de que o QI das novas gerações está caindo pela perda das capacidades cognitivas provocada pelo excesso de telas, é preciso sim projetar onde você quer estar e qual vai ser o seu ganha pão ali daqui a algumas décadas...

Isso vale inclusive para jornalistas como nós, que tememos a substituição por softwares de linguagem generativa como o ChatGPT.

Eu lancei o desafio para o Ulisses Juliano, advogado, professor e especialista em Inteligência Artificial e Machine Learning, ou máquinas inteligentes, de me responder qual é o segredo para sobreviver a tantas invenções tecnológicas.

Ulisses Juliano disse que “o ministério do trabalho, a ONU, a OIT estão publicados estudos sobre aquelas profissões que serão as mais necessárias para o nosso mercado, temos gestor de regulação em políticas públicas, engenheiro automotivo, com os carros elétricos, é uma área que tende a crescer muito, além de cientistas de dados, especialistas em blockchain, a área de cibersegurança. Os riscos são cada vez mais claros, a nossa vida inteira está dentro de um computador, então se buscam esses profissionais."

 

Talvez o segredo seja: aprenda a trabalhar lado a lado com as máquinas, utilizando suas habilidades para complementar a tecnologia, e não competir com ela.

No Papo de Futuro número #40, a gente explicou porque não seremos substituídos pelas máquinas, porque pensamos, elaboramos, sentimos, discernimos... Mas isso não quer dizer que seu emprego está garantido.

E isso nos leva a ponderar sobre o verdadeiro passaporte para o futuro. Não é uma formação específica, nem uma habilidade técnica singular, mas sim uma combinação de valores éticos e morais robustos, empatia genuína e uma reputação construída sobre integridade e propósito.

Ulisses Juliano dá a dica para quem quer ter um lugar ao sol no mundo dominado pelo ciberespaço: invista nas suas habilidades mais humanas, como capacidade de aprendizagem e flexibilidade para tecer conexões significativas, transversais e duradouras.

"o especialista de fato não vai ser o profissional buscado pelo mercado, será aquele que é transversal, que consegue concatenar uma área com outras, não adiante ser um técnico de informática, você tem que entender de análise, de economia, de direito, as relações de trabalho são mais plurais, para oferecer um serviço com qualidade. ”

Você sabe a quantas fontes eu recorri para criar o roteiro deste programa? Linkedin, ChatGPT, Instagram um especialista em IA, edições anteriores do Papo de Futuro, uma bagagem enorme em leituras para o Doutorado em capitalismo digital, em que discuto como a maioria das pessoas que prestam serviços em plataformas digitais no Brasil enfrenta condições de trabalho injustas e falta de proteção social.

A conclusão é do relatório Fairwork Brasil de 2023 (1), que avaliou e classificou as condições de trabalho em 10 plataformas digitais e foi coordenada pelo especialista Rafael Grohmann, professor da Universidade de Toronto, no Canadá.

E, para terminar, nada como dizer o seguinte: “oh gente, o profissional do futuro é aquele que domina o poder do elogio!”

Esse é o humano que vai ganhar a vaga do emprego, pois, segundo o chard, ou publicação da rede social, para mudar o mundo, você precisa:

  1. Mudar comportamentos
  2. Elevar a autoestima e a autoconfiança
  3. Reforçar capacidades e valores
  4. Gerar bem-estar e felicidade
  5. Agir diretamente sobre as ações.

Então, escreve aí: na rede social, em casa, no trabalho, os “especialistas do elogio” serão os mais cobiçados, e os mais bem pagos!

Me conta aqui se tá fácil para você!

Você ainda pode enviar a sua sugestão de tema, crítica ou sugestão para o WhatsApp da Rádio Câmara (61) 99978-9080 ou para o e-mail papodefuturo@camara.leg.br.

  • Leia mais no texto original: (https://www.poder360.com.br/brasil/aplicativos-tem-condicoes-de-trabalho-injustas-indica-estudo/)

Comentário – Beth Veloso
Apresentação – Marcio Achilles Sardi

Coluna semanal sobre as novas tendências e desafios na comunicação no Brasil e no mundo, da telefonia até a internet, e como isso pode mudar a sua vida.

Terça-feira, às 8h