Economia

Preço das passagens é entrave ao desenvolvimento do turismo no Brasil, diz ministro

Celso Sabino apresentou aos deputados estratégias para ampliar o fluxo de turistas no País

23/08/2023 - 20:13  

 

O ministro do Turismo, Celso Sabino, apresentou à Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (23) a linha mestra do Plano Nacional de Desenvolvimento do Turismo, o qual, segundo ele, vem sendo discutido com diversos setores da sociedade e será apresentado até o final de setembro ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Esse plano será construído com a participação do Congresso Nacional, dos secretários de Turismo de estados e municípios, de técnicos do ministério e, principalmente, de representantes do trade turístico, que são quem opera o turismo realmente na prática”, destacou Sabino, que participou como convidado de audiência pública na Comissão de Turismo.

Apontando o preço das passagens aéreas e a tímida divulgação de destinos nacionais como entraves ao desenvolvimento do turismo no Brasil, Sabino disse que o ministério estuda, juntamente com as companhias aéreas, formas de ampliar o número e a frequência de voos para destinos nacionais com preços mais baixos.

“O brasileiro não conhece o Brasil. O País tem uma média de 100 a 120 milhões de viagens internas por ano, mas há quem viaje duas ou mais vezes no ano, isso em um universo de cerca de 200 milhões de habitantes. Os Estados Unidos têm 350 milhões de habitantes e lá são cerca de 750 milhões de viagens/ano. É como se cada americano viajasse duas vezes por ano dentro do país. No Brasil, só a metade viaja”, exemplificou.

O deputado Bacelar (PV-BA) destacou que 230 milhões de chineses viajaram pelo país no dia 1º de maio, e defendeu incentivos ao turismo inter-regional. “Não podemos chegar a esse número, mas por que não incentivar o turismo inter-regional, o morador da Paraíba ou de Sergipe ir à Bahia e vice-versa?”, questionou.

Juntamente com o deputado Vermelho (PL-PR), Bacelar defendeu ainda legalização dos jogos de azar como fonte de recursos para o turismo.

Passagens Aéreas
Celso Sabino argumentou que uma das medidas que pode ter impacto no preço das passagens aéreas é tornar o País autossuficiente em querosene de aviação. Ele informou que o Brasil já produz 85% do combustível consumido, que representa cerca de 40% do preço da passagem.

“Nós estamos pedindo que as companhias aéreas abram o algoritmo que estabelece o cálculo das passagens, para que possamos apresentar ao governo uma garantia de que sermos autossuficientes em querosene, além de nos dar autonomia e independência, poderia fazer também com que o preço da passagem aérea baixe no Brasil”, disse o ministro.

De acordo com o ministro, outra meta a ser perseguida é a oferta de descontos em passagens e hospedagens para incentivar viagens por pessoas idosas e trabalhadores de baixa renda. “São programas relacionados à concessão de passagens a um custo muito reduzido, utilizando assentos ociosos, para atender a algumas categorias: trabalhadores de baixa renda que não viajaram nos últimos 12 meses ou que estão de férias e aposentados do INSS”, disse.

Novos destinos
Ainda segundo Sabino, as companhias têm assumido também o compromisso de aumentar o número de destinos cobertos no País, com perspectiva de 30 novos, além do aumento do número de voos para algumas cidades.

A vinda do ministro para apresentar planos e programas da pasta aos deputados foi proposta pelo deputado Keniston Braga (MDB-PA). “Quando o senhor nos apresenta um plano pensado e idealizado a partir das características de cada uma das nossas regiões vem também como uma ferramenta de auxílio à nossa atividade parlamentar”, disse.

O deputado Marx Beltrão (PP-AL), ex-ministro da pasta, também elogiou o planejamento, mas destacou a necessidade de orçamento para a execução. “Nos últimos anos, o orçamento chegou a praticamente zero. Não tem dinheiro nem para uma praça pública. Precisamos resolver isso na Comissão de Orçamento”, afirmou. Beltrão também defendeu a votação, pelo Senado, do projeto que legaliza cassinos no País.

Por fim, Sabino anunciou o Salão Nacional do Turismo, a ser realizado nos meses de dezembro, para divulgar todos os atrativos turísticos do Brasil em um só local. “Pretendemos receber turistas do Brasil e do mundo para visitação e conhecimento”, concluiu.

Nomeado ministro em julho deste ano, Sabino, que é deputado federal pelo União Brasil eleito pelo Pará, licenciou-se do mandato para substituir a ex-ministra e também deputada federal Daniela do Waguinho (União-RJ).

Reportagem – Murilo Souza
Edição – Ana Chalub

  • Áudio da matéria

    Ouça esta matéria na Rádio Câmara

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.