Cidades e transportes

Comissão rejeita projeto que torna obrigatória a oferta de ônibus 24 horas por dia

Exigência valeria para cidades com mais de 300 mil habitantes; texto ainda será analisado pela CCJ e pelo Plenário da Câmara

21/11/2022 - 12:09  

Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Deputado Adriano do Baldy fala ao microfone
Adriano do Baldy diz que obrigação acarretaria aumento da passagem

A Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados rejeitou proposta que torna obrigatório o funcionamento por 24 horas, diariamente, dos serviços de ônibus em cidades com mais de 300 mil habitantes.

O parecer do relator, deputado Adriano do Baldy (PP-GO) (PP-GO), foi contrário ao Projeto de Lei 5122/13, do deputado Ricardo Izar (Republicanos-SP), e ao substitutivo adotado pela Comissão de Viação e Transporte. O substitutivo retirou do texto original a obrigatoriedade de metrôs e trens de regiões metropolitanas funcionarem durante 24 horas nos fins de semana.

Para Adriano do Baldy, aumentar o tempo disponível dos serviços de transporte público acarreta aumento dos custos envolvidos com veículos, combustível, manutenção, pessoal e administrativos. O relator afirma ainda que os veículos, ao trafegarem em horários com pouca demanda, tendem a gerar um sistema ineficiente economicamente.

“Por não haver previsão orçamentária para custeio desse aumento de despesa, consequentemente a opção de suprir esses custos seria por meio de subsídio cruzado, o que produziria aumento significativos dos valores das tarifas dos transportes públicos”, argumenta o relator.

Tramitação

Já aprovada pela Comissão de Viação e Transportes, a proposta será analisada agora pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania; e pelo Plenário.

Reportagem - Lara Haje
Edição - Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta