Relações exteriores

Câmara aprova doação de 21 veículos blindados ao Uruguai

Proposta segue para o Senado

04/08/2022 - 14:32  

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Vinicius Carvalho discursa no plenário
Vinícius Carvalho: veículos já não estão em uso pelo Exército

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (4) projeto que autoriza o governo brasileiro a doar ao Uruguai 21 viaturas blindadas que já não estão em uso pelo Exército brasileiro. A proposta (PL 3212/21), de autoria do Poder Executivo, segue para o Senado. Serão doados dez veículos blindados M108 e 11 blindados de transporte de pessoal do modelo Urutu.

Os deputados aprovaram o substitutivo do deputado Vinícius Carvalho (Republicanos-SP), que ampliou o número de blindados doados. Ele destacou que tantos os blindados M108 quanto as viaturas Urutu já não estão em uso pelo Exército. “A administração pública não tem mais interesse em utilizar essas viaturas, podendo delas dispor sem prejuízo do cumprimento de seus deveres constitucionais”, disse.

Carvalho lembrou que a doação faz parte da política de cooperação internacional com países parceiros do Mercosul. “A proposição busca estreitar as relações com nossos parceiros do Mercosul, bem como demonstra que as transações não trarão prejuízos às nossas forças terrestres no cumprimento de seus deveres constitucionais”, disse.

Os veículos serão entregues em seu estado atual de conservação, e as despesas serão custeadas pelo Comando do Exército. O governo estima que vai gastar R$ 20 mil para levar os blindados até o 7º Regimento de Cavalaria Mecanizado, em Santana do Livramento (RS), local de entrega para o Exército uruguaio.

A proposta teve o voto contrário do Psol. A líder do partido, deputada Sâmia Bomfim (Psol-SP), tentou sem sucesso incluir no texto emenda para proibir o governo uruguaio de usar as viaturas doadas em ações de repressão de manifestações sociais.

Reportagem - Carol Siqueira
Edição - Wilson Silveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta