Educação, cultura e esportes

Comissão aprova projeto que cria fundo de apoio ao patrimônio tombado

Fundo receberá de recursos do Orçamento da União e de concursos de prognósticos promovidos pela Caixa Econômica, entre outras fontes

24/11/2021 - 10:06  

Billy Graham/Câmara dos Deputados
Deputada Alice Portugal discursa no Plenário da Câmara
Alice Portugal recomendou a aprovação do projeto sem mudanças

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 1893/19, que institui um fundo para financiar ações de recuperação e preservação do acervo patrimonial tombado em todo o território nacional.

Os recursos do Fundo Especial do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Funphan) serão destinados preferencialmente aos municípios brasileiros que possuam bens declarados como “Patrimônio Mundial” pela Unesco, como Ouro Preto (MG) e Olinda (PE).

A proposta é do deputado Renildo Calheiros (PCdoB-PE) e foi relatada pela deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), que deu parecer favorável. Para ela, a criação de um fundo específico para preservar o patrimônio tombado é medida urgente.

Alice Portugal destacou os pontos do projeto que preveem que a liberação de recursos será condicionada a contrapartidas por parte dos entes beneficiados (estados, municípios e Distrito Federal) e à preferência aos estados que preservam os bens tombados por meio de fundos de fomento próprios.

“Essas medidas contribuem para que o financiamento e as ações para preservação do patrimônio cultural tombado se desenvolvam de forma mais cooperativa e integrada entre as três instâncias federativas”, disse.

Fontes
Pelo texto aprovado, o Funphan contará com diferentes fontes de recursos, como 1% da renda líquida dos concursos de prognósticos administrados pela Caixa Econômica Federal, doações de organismos internacionais e recursos do Orçamento federal.

A aplicação dos recursos do poderá ser feita por meio de convênios e outros instrumentos de cooperação firmados pela União com estados e municípios que possuam acervo tombado.

A gestão do fundo poderá contar com a participação de representantes da sociedade civil oriundos dos estados nos quais haja bens de reconhecido valor cultural.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado agora pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta