Saúde

Comissão aprova advertência sobre glúten em produtos industrializados

Objetivo é prevenir e controlar a doença celíaca, caracterizada pela intolerância ao glúten

10/09/2021 - 10:49  

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Deputado Dr. Luiz Antonio Teixeira Jr. (PP-RJ)
Dr. Luiz Antonio destaca que até medicamentos podem conter glúten

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 487/19, que torna obrigatória as inscrições “contém glúten” ou “não contém glúten” nos rótulos de todos os produtos industrializados e de alimentos comercializados no Brasil.

A proposta é do deputado Capitão Wagner (Pros-CE) e altera a Lei de Rotulagem de Glúten. A norma prevê a obrigatoriedade das inscrições apenas em alimentos industrializados. O objetivo é prevenir e controlar a doença celíaca, caracterizada pela intolerância ao glúten, proteína presente no trigo e na aveia, entre outros cereais.

O projeto recebeu parecer favorável do relator, deputado Dr. Luiz Antonio Teixeira Jr. (PP-RJ). Para ele, a medida é necessária. “Mesmo sem transgredir a dieta, a pessoa com doença celíaca pode ingerir glúten sem o saber, pois o trigo e derivados podem estar entre os ingredientes de produtos industrializados, como medicamentos na forma de comprimidos, maquiagem e, até mesmo, massa de modelar para crianças”, disse.

Tramitação
A proposta será examinada agora pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) e depois pelo Plenário. Anteriormente, foi rejeitada pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços.

 

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem - Janary Júnior
Edição - Marcia Becker

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta