Política e Administração Pública

Conselho de Ética ouve na terça testemunhas de defesa do deputado Daniel Silveira

Também será apresentado o plano de trabalho sobre outro processo contra o parlamentar

04/05/2021 - 08:08  

Gustavo Sales/Câmara dos Deputados
Reunião e Oitiva. Dep. Felício Laterça(PSL - RJ)
Conselho deve ouvir também testemunha do processo contra o deputado Coronel Tadeu

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados realiza reunião nesta terça-feira (4) para ouvir as testemunhas de defesa do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) no processo 16/19 (Rep 17/19), por quebra de decoro parlamentar. Foram arrolados pela defesa de Silveira os deputados Carlos Jordy (PSL-RJ), Luiz Lima (PSL-RJ) e Filipe Barros (PSL-PR).

O processo é fruto de acusação do próprio partido, que alega que Daniel Silveira teria gravado ilegalmente reunião privada da liderança realizada na Câmara dos Deputados em 16 de outubro de 2019. O deputado nega o fato.

Outro processo
Na mesma reunião, a deputada Professora Rosa Neide (PT-MT), relatora do processo 28/21 (Rep 8/21), também contra Daniel Silveira, apresentará o plano de trabalho ao Conselho de Ética.

Neste processo, o parlamentar é acusado pelos partidos Rede, Psol e PSB de ameaçar manifestantes do movimento “antifascistas”, em postagem no Twitter. Os partidos alegam que Daniel Silveira teria quebrado o decoro ao dizer torcer para que os manifestantes levem “um tiro no meio da caixa do peito” e querer ser ele a dar esse tiro, caso encontre um manifestante na rua.

Destruição de charge
Está previsto também o depoimento da deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), arrolada pelo deputado João Marcelo Souza (MDB-MA), relator do processo 14/19 (Rep 15/19) contra o deputado Coronel Tadeu (PSL-SP).

O deputado foi denunciado pelo Partido dos Trabalhadores por destruir uma charge que denunciava violência policial contra negros em uma exposição na Câmara em novembro de 2019.

Hora e local
A reunião será realizada no plenário 11, às 14 horas.

Da Redação - RS

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.