Saúde

Paraná mostra a deputados preocupação com aumento de casos da Covid-19

Para o ministro Pazuello, região Sul tem vantagem do aprendizado e de ter se preparado para enfrentar pandemia

16/07/2020 - 19:41  

A chegada do inverno e do período de chuvas preocupa autoridades paranaenses que temem aumento de casos de Covid-19 no estado. A taxa de ocupação das UTIs em Curitiba já está em 96% e no restante do estado, em 74%.

A comissão externa da Câmara dos Deputados para o enfrentamento à Covid 19 realizou reunião virtual nesta quinta-feira (16) para saber como está a situação da pandemia no Paraná.

O secretário de saúde do estado, Carlos Alberto Preto, destacou que ainda há capacidade para atender pacientes que precisam de UTI, mas é preciso garantir os remédios para intubação, equipamentos e testes para a população. “Nós temos pelo menos 750 leitos novos. Fizemos um esforço muito grande e por isso até agora praticamente não tivemos aqui a espera de paciente, estamos conseguindo dar vazão à demanda”, informou.

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, destacou que a movimentação da pandemia para o Sul do País já era esperada e por isso seus efeitos devem ser minimizados com o preparo da região. “Nesse momento nós temos a vantagem do aprendizado. Nós já sabemos o que deu certo e o que deu errado. Nós já sabemos como se trata, já sabemos como deve ser o manejo do paciente. Nós sabemos que medicamentos estão disponíveis para os médicos prescreverem”.

Modelo de compras
O presidente da Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficientes do Estado do Paraná, Flaviano Ventorim, lamentou a falta de acesso dos hospitais aos produtos necessários para ampliar a rede de atendimento à população. Ele sugeriu a alteração no modelo atual de contratação de equipamentos e aquisição de produtos.

“Banco não é o melhor modelo para a saúde, o melhor modelo para a saúde é financiamento adequado, boa prestação de serviço por quem faz bem. E os hospitais filantrópicos fazem hoje no Paraná 50 % do atendimento hospitalar do SUS. Na alta complexidade chega a mais de 80%, nos transplantes quase 90%. Os estados que possuem hospitais filantrópicos, nós sabemos a diferença que faz esses hospitais no atendimento à população”.

Darlan Scalco, representante dos prefeitos do Paraná, esclareceu que os consórcios são a forma que os municípios encontraram para garantir assistência médica à população.

Recursos
O presidente da comissão, deputado Dr. Luiz Antônio Teixeira Jr. (PP-RJ), lembrou que já foi aprovada a Lei Complementar 172/20, fruto de um projeto da comissão, que liberou todos os recursos que estão nas contas corrente das secretarias estaduais e municipais de Saúde para uso no combate à pandemia. “Todos os recursos inclusive os de cirurgia eletiva estão liberados para serem usados da forma que queiram”.

A autora do requerimento para a realização da reunião, deputada Leandre (PV-PR), pediu ajuda do Ministério da Saúde para evitar que gestores sejam responsabilizados por não seguirem normas legais no uso desses recursos. Ela reclama de burocracia para os recursos cheguem ao destino final. "Que o ministério possa conversar com o Tribunal de Contas da União, com a Procuradoria Geral da União para que a gente possa dirimir essas questões que estão prejudicando a transferência desses recursos”.

Reportagem - Karla Alessandra
Edição - Geórgia Moraes

  • Áudio da matéria

    Ouça esta matéria na Rádio Câmara

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.