Educação, cultura e esportes

Maia diz que é inaceitável o discurso nazista de secretário da Cultura

Secretário Roberto Alvim foi exonerado do cargo pelo presidente Bolsonaro em razão do vídeo no qual cita trecho de discurso de Joseph Goebbels

17/01/2020 - 09:51   •   Atualizado em 17/01/2020 - 12:30

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Rodrigo Maia: "O governo brasileiro deveria afastá-lo urgente do cargo”

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu agora há pouco o afastamento imediato do secretário de Cultura, Roberto Alvim. Alvim publicou na madrugada desta sexta-feira vídeo em que copia trechos do discurso do ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels, sobre o que seria o ideal artístico do governo Bolsonaro.

Em suas redes sociais, Maia afirmou que o governo deve afastá-lo do cargo:

“O secretário da Cultura passou de todos os limites. É inaceitável. O governo brasileiro deveria afastá-lo urgente do cargo”, criticou o presidente.

Segundo Alvim, “a arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada", disse ele.

Goebbels havia dito que "a arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada", afirmou.

No vídeo, Alvim coloca como música de fundo uma ópera de Wagner, compositor preferido do líder nazista, Adolph Hitler.

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Roberto Seabra

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.