Saúde

Comissão debate com especialistas em saúde pública uso de medicamentos feitos com cannabis

12/11/2019 - 09:09  

flapas/DepositPhotos
Deputados argumentam que os medicamentos à base de cannabis são importados e custam caro, o que onera o SUS

A comissão especial criada para debater o projeto que trata da comercialização de medicamentos feitos com cannabis  (PL 399/15), realiza audiência pública hoje com especialistas em saúde pública. O encontro atende requerimentos apresentados pelos deputados Luciano Ducci (PSB-PR) e Paulo Teixeira (PT-SP).

Os autores argumentam que tem sido observada uma tendência mundial no uso de medicações à base da cannabis sativa, mais conhecida por maconha. "Diversos países, ou estão em processo de regulamentação ou já regulamentaram o uso medicinal da cannabis, tais como o México, Canadá, Alemanha, Israel e Tailândia (que é um dos países com uma das legislações mais duras aplicadas ao tráfico de drogas, inclusive com previsão de pena de morte)", observam os deputados.

Judicialização do tratamento
A Anvisa estima que cerca de 13 milhões de pessoas sofram de alguma enfermidade para a qual medicamentos formulados com cannabis são indicados. "Ocorre que a maioria dos produtos à base de cannabis são importados e custam muito caro, então muitos pacientes buscam na Justiça o direito de ter o tratamento pago pela União. A judicialização da saúde já é um problema no orçamento do SUS e a importação de cannabis está aumentando essa despesa, que seria muito menor se houvesse uma produção nacional", observam os autores do requerimento.

Foram convidados para o debate:
-
 o coordenador e secretário do Comitê de Experts em Dependência de Drogas da Organização Mundial de Saúde (OMS), dr. Gilles Forte;
- a representante do Federal Office of Public Health do governo da Suíça (equivalente ao Ministério da Saúde), Catherine Ritter;
- a coordenadora de Evidências e Informações Estratégicas para Gestão em Saúde do MInistério da Saúde, Daniela Fortunato Rego; e
- o diretor do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), professor Elisaldo Carlini.

Hora e local
O evento será às 14 horas, no plenário 5, e será interativo.

Da Redação - RS

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.