Ciência, tecnologia e Comunicações

Comissão ouve delegado que prendeu hackers acusados de interceptar mensagens da Lava Jato

Deputados querem informações sobre o uso de moedas virtuais para pagamento dos hackers presos na Operação Spoofing

06/11/2019 - 08:44  

Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Comissão especial da Câmara dos Deputados analisa a regulamentação pelo Banco Central de moedas virtuais

A Comissão Especial sobre Regulação de Moedas Virtuais pelo Banco Central (PL 2303/15) promove audiência pública hoje para ouvir o delegado responsável pela Operação Spoofing, da Polícia Federal, e o advogado dos quatro hackers presos durante a investigação.

Durante a operação, a Polícia Federal prendeu quatro pessoas em julho, como parte de inquérito que investiga acesso ao Telegram do celular do ministro Sergio Moro.

O pedido para o debate é do deputado Júnior Bozzela (PSL-SP). Ele quer informações sobre denúncia de que os hackers teriam recebido pagamento em moedas virtuais para interceptar as mensagens trocadas por autoridades da Lava Jato.

"Existem fortes indícios de que os criminosos (hackers) cometeram diversas condutas delituosas e receberam como pagamento as moedas criptografadas, dificultando, a legítima e verdadeira análise de movimentações financeiras", justificou o deputado.

Foram convidados para a audiência, entre outros, o advogado de defesa dos hackers presos na Operação Spoofing da Polícia Federal, Ariovaldo Moreira; o representante da Flowbtc, Marcelo Freitas Miranda; e representante do Bitcoin Banco.

A reunião ocorre às 14h30, no plenário 11, com transmissão interativa.

Da Redação - GM

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.