Saúde

Comissão aprova dever de SUS incluir ações de atenção humanizada

13/06/2019 - 16:27   •   Atualizado em 17/12/2019 - 14:51

Câmara dos Deputados
deputado Marreca Filho
Deputado Marreca Filho, autor do substitutivo

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher aprovou proposta para incluir a execução de ações que garantam atenção humanizada no Sistema Único de Saúde (SUS). A proposta altera a Lei Orgânica da Saúde (8.080/90).

O texto é um substitutivo do deputado Marreca Filho (Patriota-MA) ao Projeto de Lei 119/19 da deputada Renata Abreu (Pode-SP).

O projeto original direciona à atenção humanizada às mulheres e especifica situações como mortalidade materna e a saúde de mulheres negras, indígenas, lésbicas, entre outras. Já o substitutivo simplesmente garante atenção humanizada, sem delimitar.

Segundo Marreca Filho, seria impossível enumerar todas as possibilidades de agravos que podem acometer as pessoas. “O risco de excluir alguma e negar direitos é muito grande”, disse. O deputado citou como exemplo de mulheres não mencionadas as com deficiência ou idosas.

Marreca Filho afirmou que as enumerações não são boas alternativas para o texto das leis por sempre provocarem o efeito de exclusão em vez de incluir.

Tramitação
O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões; Seguridade Social e Família; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Tiago Miranda
Edição – Roberto Seabra

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 119/2019

Íntegra da proposta