Educação, cultura e esportes

Câmara homenageia Instituto Ayrton Senna

Políticas de alfabetização, recuperação de crianças e jovens com defasagem escolar, competências cognitivas e sócio emocionais são o foco do Instituto que atende cerca de 1,5 milhão de alunos por ano e já formou mais de 230 mil educadores desde 1994

30/05/2019 - 15:17  

Michel Jesus/ Câmara dos Deputados
Homenagem aos 25 Anos do Instituto Ayrton Senna. Presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna
Viviane Senna avaliou o desempenho da educação: "Se fosse uma empresa, quebrava porque há uma perda de 50%”

A Câmara dos Deputados prestou homenagem nesta terça-feira (28) aos 25 anos do Instituto Ayrton Senna. 
Em discurso enviado ao plenário, o presidente da Casa, Rodrigo Maia, afirmou que o Brasil aprendeu com o piloto que é possível enfrentar e vencer enormes desafios. “Desenvolver a educação significa não apenas melhorar a vida do estudante, mas sobretudo dar qualidade a vida de todos os brasileiros”, frisou.

A presidente do Instituto, Viviane Senna, contou que o desejo de colaborar com o futuro do País através da educação surgiu em uma conversa com o irmão, Ayrton Senna, meses antes do acidente que vitimou o piloto. Ela enfatizou que o desenvolvimento da humanidade só será alcançado através da educação e que todas as demais ajudas garantem a sobrevivência, mas não o pleno desenvolvimento.

“Talento é muito importante e todos nós temos. A diferença é termos ou não a oportunidade de desenvolvermos esses potenciais. E, de todas as oportunidades, a mais importante é a educação”, pontuou.

Futuro do País
Viviane lamentou que no Brasil apenas uma pequena parte da população brasileira tenha oportunidades e explicou que somente 50% das crianças que entram no ensino básico conseguem terminar o ensino médio o que, segundo ela, representa um “extermínio” do futuro do País. “Se fosse um hospital significaria que a cada 10 pacientes que entram vivos, só 5 sobrevivem, o restante morre. Se fosse uma empresa, quebrava, porque há uma perda de 50% dos funcionários durante o processo de produção e é isso que a gente faz com o País, um Brasil para poucos”, explicou.

Michel Jesus/ Câmara dos Deputados
Homenagem aos 25 Anos do Instituto Ayrton Senna. Dep. Tito (AVANTE-BA)
Tito: "Essa solenidade foi uma maneira de mostrar para a nação brasileira que existem soluções práticas para uma profunda revolução"

O deputado Tito (Avante-BA), autor do requerimento para a realização da homenagem, salientou que ao longo desses 25 anos o Instituto alcançou grandes conquistas como a capacitação de educadores, pesquisas em pedagogia além da preparação de crianças e adolescentes para um futuro melhor. 

“Essa solenidade foi uma maneira de mostrar para a nação brasileira que existem soluções práticas, científicas e objetivas para uma profunda revolução, mediante um conjunto de esforços para a construção solidária de educação de mais qualidade”, frisou.

O vice-governador do Distrito Federal, Paco Britto, recordou o ídolo Ayrton Senna e salientou que o Instituto oferece para milhões de brasileiros oportunidades e esperança. “Educação é uma corrida de longa duração que exige determinação, foco e coragem e tudo isso lembra Senna”, comparou.

Números da educação
O deputado Rodrigo Coelho (PSB-SC) afirmou que a realidade da educação brasileira é preocupante. Ele apresentou alguns dos dados que considera mais grave: “55% das crianças de 8 e 9 anos não sabem ler e escrever; 93% dos alunos terminam o ensino médio sem saber matemática; 27% dos adultos são analfabetos funcionais e 46% dos diretores escolares ainda são indicações políticas".

Sobral
O deputado Idilvan Alencar (PDT-CE) afirmou que investir em educação é a maior homenagem que pode ser feita ao “grande campeão”. Ele destacou que o programa Acelera Brasil do Instituto no município de Sobral (CE) foi um dos fatores responsáveis para que o Ceará tenha saltado da 12ª para a 4ª melhor posição no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do ensino médio em 2018.

“O Instituto sabe que a diferença está dentro da sala de aula e que para chegar lá é preciso atuar em parceria com o Estado e municípios”, finalizou.

Reportagem - Karina Berardo
Edição - Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.