Meio ambiente e energia

Deputados ouvem o presidente da Vale; acompanhe ao vivo

Autoridades mineiras também foram convidadas para dar explicações sobre o rompimento da barragem na cidade mineira de Brumadinho

14/02/2019 - 08:25   •   Atualizado em 14/02/2019 - 12:27

A Comissão Externa de Brumadinho está ouvindo o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, o diretor-geral da Agência Nacional de Mineração (ANM), Victor Hugo Froner Bicca, e autoridades ambientais de Minas Gerais.

No dia 25 de janeiro, a barragem da Mina Córrego do Feijão, localizada em Brumadinho (MG), e de propriedade da Vale, se rompeu matando 166 pessoas e deixando mais de cem desaparecidos.

Brumadinho x Mariana
“Não podemos permitir que o que ocorreu em Mariana se repita sem que nenhum culpado seja punido”, criticou a deputada Elcione Barbalho (MDB-PA), ao propor o convite a Schvartsman.

Em 2015, uma barragem de rejeitos da mineradora Samarco se rompeu na cidade mineira de Mariana, matando 19 pessoas e contaminando o rio Doce.

O coordenador da comissão externa, deputado Zé Silva (SD-MG), ressalta que a barragem de Brumadinho tinha o mesmo método de construção da de Mariana: alteamento a montante. Apesar desse método ser considerado menos seguro por especialistas, o Brasil tem 84 barragens com esse método de construção, segundo dados da Agência Nacional de Mineração.

Em nota, a ANM afirmou que a barragem de Brumadinho não apresentava pendências documentais e que, em vistoria realizada em dezembro do ano passado, os técnicos não encontraram indícios de problemas relacionados à segurança da estrutura.

“Ocorre que, mesmo estando com licenciamento ambiental em dia e sem pendências documentais, a barragem se rompeu levando tudo que tinha pela frente e causando a morte, de centena de pessoas”, criticou Silva.

Debatedores
Também foram convidados para participar da audiência:
- o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad-MG), Germano Luiz Gomes Vieira;
- o presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente de Minas Gerais, Renato Teixeira Brandão;
- a coordenadora-geral de Emergências Ambientais do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Fernanda Cunha Pirillo Inojosa; e
- o procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, Antônio Sérgio Tonet.

O deputado Zé Vitor (PMN-MG), que pediu para ouvir a Secretaria de Meio Ambiente de Minas e a Fundação Estadual do Meio Ambiente, lembra que a secretaria “tem como missão coordenar a política estadual de proteção do meio ambiente e de gestão dos recursos ambientais”. Já a fundação “é um dos órgãos de apoio do Conselho Estadual de Política Ambiental e atua vinculada à Secretaria”, explicou o parlamentar.

A audiência pública está sendo realizada no plenário 1.

Da Redação - ND

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.