Saúde

Em ato na Câmara, mulheres pedem aprovação de projeto que exige diagnóstico rápido do câncer de mama

17/10/2018 - 21:09  

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Manifestação de pacientes pelo projeto que cria prazo de 30 dias para exames no SUS
Deputada Carmen Zanotto (E) e integrantes da Associação das Mulheres Mastectomizadas de Brasília participaram de ato na Câmara

Um diagnóstico precoce pode salvar vidas. Esse é o argumento usado pela Associação das Mulheres Mastectomizadas de Brasília (Recomeçar) para pedir a aprovação de projeto de lei (PL 275/15) de autoria da deputada Carmen Zanotto (PPS-SC). A proposta prevê que os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) com suspeita de câncer tenham o exame de biópsia realizado em até 30 dias.

Mulheres integrantes da associação, que luta por políticas públicas de saúde e prevenção para pacientes com câncer, estiveram na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (17) para pedir mais rapidez na apreciação do projeto.

Carmen Zanotto explica que a proposta, em conjunto com a lei que já garante o início do tratamento aos pacientes em até 60 dias (Lei 12.732/12), poderá diminuir os índices de mortalidade da doença. "Se priorizarmos os exames para os pacientes com câncer, estaremos abreviando o risco de um diagnóstico tardio e de uma complicação, e [evitando] custos maiores para o tratamento posteriormente."

Como exemplo, Carmen Zanotto afirmou que, atualmente, algumas mulheres esperam até 24 meses para a realização de um exame simples de biópsia do câncer de mama, o que pode atrapalhar o tratamento da doença ou levar à morte das pacientes.

Diagnóstico precoce
A ativista Joana Jeker também ressaltou a necessidade de um diagnóstico precoce. "As pessoas demoram muito tempo para ter acesso a uma mamografia, uma ecografia, uma biópsia, e o que a gente está clamando aqui na Casa é a aprovação do projeto de lei que determina o prazo de 30 dias para exames diagnósticos do câncer no SUS quando já houver suspeita da doença. Ou seja, no caso do câncer de mama, quando a paciente chega ao posto de saúde com um nódulo palpável, o médico vai pedir exames, e esse exame terá que ser feito em até 30 dias para que ela tenha uma chance de diagnóstico rápido da doença e de se tratar e se curar", afirmou.

Ouça esta reportagem na Rádio Câmara

Joana lembra que um relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) aponta que 65% dos casos de câncer no SUS foram diagnosticados em estágios avançados da doença, quando as possibilidades de cura são menores e os tratamentos são mais invasivos, mais demorados e mais caros.

Para 2018, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima em 582 mil o total de novos casos da doença. Desses, mais de 10% são de câncer de mama. O diagnóstico precoce do câncer de mama pode garantir a cura em cerca de 90% dos casos.

Reportagem – Mônica Thaty
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta