Saúde

Audiência discute dificuldades enfrentadas por quem tem lábio leporino

05/07/2017 - 08:38  

A Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência discute hoje as dificuldades enfrentadas pelas pessoas com fissuras lábio palatal (lábios leporinos).

A fissura labial é a separação do lábio superior em duas partes, já a fissura palatina é um problema mais grave e ocorre quando há uma abertura direta entre o palato (céu da boca) e a base do nariz. Ambos requerem cirurgia corretiva.

“Dificuldades de alimentação, de respiração e de fala, além de problemas psicológicos são algumas das dificuldades enfrentadas por uma criança com fissura labial ou palatina”, afirma a deputada Rosinha da Adefal (PTdoB-AL), que sugeriu a realização da audiência.

Segundo a parlamentar, a cada 600 crianças que nascem uma tem lábio leporino. “É um número alto e pouco conhecido. São mais de 150 mil casos por anos no Brasil.”

Debatedores
Foram convidados para falar sobre o assunto:
- o cirurgião plástico da Secretaria de Saúde do Distrito Federal Marconi Delmiro;
- o otorrinolaringologista e cirurgião crânio maxilo-facial Diderot Parreira; e
- - o analista técnico de Políticas Sociais da Coordenação Geral de Atenção Especializada do Ministério da Saúde, Eduardo David Gomes de Sousa..

A audiência será realizada a partir das 15 horas, no plenário 13.

Da Redação - ND

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.