Política e Administração Pública

Cultura aprova inclusão de Miguel Arraes no Livro de Heróis da Pátria

27/01/2017 - 15:11  

Victor Diniz/Câmara dos Deputados
Exposições - Miguel Arraes político
Exposição na Câmara dos Deputados destaca a importância de Miguel Arraes para a história política brasileira

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprovou proposta que inscreve o nome do ex-deputado federal e ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes no Livro dos Heróis da Pátria. O projeto (PL 6101/16) é de autoria de 33 parlamentares da bancada do PSB. O deputado Tadeu Alencar (PSB-PE) destacou a importância da aprovação.

"Considero Miguel Arraes o líder popular mais importante da história recente do Brasil. Conheceu muito cedo as agruras da desigualdade, teve o mandato interrompido pelo golpe militar de 64 e, tendo sido provocado pelos militares a renunciar, disse com muita altivez que o mandato foi conferido pelo povo e que só o povo poderia retirá-lo".

A relatora do projeto, deputada Luciana Santos (PCdoB-PE) apresentou parecer favorável à proposta.

"Era um homem visionário. Inovou com políticas inclusivas, como foi o caso de garantir aos trabalhadores da cana, o direito ao salário mínimo e aos direitos básicos a todos os trabalhadores".

O historiador e presidente do PSB, Carlos Siqueira, também destacou a importância de Arraes na história política brasileira.

"Ele manteve uma coerência muito grande política, programática e ideológica. Foi prefeito de Recife, em que ele despontava como uma figura que poderia ser um candidato a presidência da República".

Homenagem
A Câmara está promovendo homenagens aos 100 anos de nascimento de Arraes. Entre elas, está uma exposição sobre o político que remete o público à infância do ex-governador de Pernambuco e os efeitos da grande seca de 1915 na formação de sua personalidade.

O projeto, que o inscreve na lista de heróis da pátria, ainda será analisado pela CCJ, sem precisar passar pelo Plenário.

Reportagem - Luiz Gustavo Xavier
Edição - Alexandre Pôrto

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 6101/2016

Íntegra da proposta