Cidades e transportes

Projeto exige estudo de impacto na vizinhança para grandes empreendimentos

06/09/2016 - 17:47  

Alex Ferreira / Câmara dos Deputados
Lançamento do Processo seletivo para contratação do futuro secretário de Educação de Londrina (PR). Dep. Marcelo Belinati (PP-PR)
Marcelo Belinati: cidades brasileiras transformam em inferno a vida do cidadão

A Câmara dos Deputados analisa a obrigatoriedade de Estudo de Impacto na Vizinhança (EIV) para as construções de condomínios com mais de 80 unidades autônomas, em novos loteamentos habitacionais ou industriais e na construção ou ampliação de shopping centers e mercados com área interna superior 300 metros quadrados.

A exigência está prevista no Projeto de Lei 4235/15, do deputado Marcelo Belinati (PP-PR), que altera o Estatuto da Cidade (Lei 10.257/01). Hoje, a lei condiciona a aplicação do EIV à elaboração de lei municipal, sem fixar os casos em que seria obrigatório.

A proposição de Belinati determina ainda a proibição de expedição de alvará para construção ou funcionamento de empreendimento com “sério impacto negativo”, principalmente do ponto de vista ecológico, ambiental, paisagístico, de tráfego e demanda por transporte público.

Segundo o texto, o descumprimento da regra resultará na responsabilização civil, penal e administrativa do infrator.

Urbanização desordenada
Marcelo Belinati aponta a necessidade de combater o processo de urbanização desordenada. “Tal fenômeno tem transformado a vida nas cidades brasileiras em um martírio, aprisionando cidadãos dentro de seus carros, em congestionamentos intermináveis, e criando moradias insalubres, onde a janela de um apartamento está colada na janela do prédio ao lado e a entrada de sol e ventilação inexiste”, observa.

O EIV, lembra o autor, contemplará a análise dos efeitos positivos e negativos do empreendimento ou atividade na qualidade de vida população local. “Incluirá a avaliação do aumento populacional na vizinhança, a taxa de impermeabilização do terreno, o impacto sobre a paisagem natural e ainda sobre o comércio e serviços locais ou sobre a produção de pequenos agricultores.”

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Desenvolvimento Urbano; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. 

Reportagem - Noéli Nobre
Edição - Rosalva Nunes

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 4235/2015

Íntegra da proposta