Economia

Finanças rejeita isenção tributária para remessas postais destinadas à Zona Franca de Manaus

O colegiado também rejeitou o PL 6310/13 que suspende a exigência do PIS/Pasep Importação e da Cofins Importação nas vendas de mercadorias estrangeiras para consumidores finais fora da Zona Franca de Manaus

25/08/2016 - 15:54  

Lucio Bernardo Junior / Câmara dos Deputados
Reunião de instalação da comissão e eleição do Presidente e dos Vice-Presidente. Presidente eleita, dep. Simone Morgado (PMDB-PA)
Simone Morgado: o projeto gera renúncia de receitas, sem estimar o impacto desses benefícios nas contas públicas, em violação à Lei de Responsabilidade Fiscal

A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados rejeitou proposta que cria isenção tributária para remessas postais e encomendas de mercadorias estrangeiras que tenham sido importadas para a Zona Franca de Manaus e que se destinem a outros pontos do território nacional.

A iniciativa é do Projeto de Lei 4159/12, do deputado Pauderney Avelino (DEM-AM). O texto recebeu parecer favorável, na forma de substitutivo na comissão.

Pelo texto, acima do limite de 3 mil dólares, essas operações ficam sujeitas apenas a uma alíquota única de 19,25% sobre o preço de compra.

A relatora na comissão, deputada Simone Morgado (PMDB-PA), argumentou, porém, que o projeto gera renúncia de receitas, sem estimar o impacto desses benefícios nas contas públicas, em violação à Lei de Responsabilidade Fiscal.

O colegiado também rejeitou o PL 6310/13 que suspende a exigência do PIS/Pasep Importação e da Cofins Importação nas vendas de mercadorias estrangeiras para consumidores finais fora da Zona Franca de Manaus.

Tramitação
As propostas tramitam de forma conclusiva e ainda serão analisadas pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Emanuelle Brasil
Edição – Regina Céli Assumpção

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta