Política e Administração Pública

Fábio Ramalho critica interferência do Judiciário e edição de MPs pelo Executivo

13/07/2016 - 20:13  

O deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG) defendeu a reconstrução da importância da Câmara dos Deputados perante a sociedade. “Vejo com preocupação que parte da sociedade não acredita na politica para construirmos uma nação mais digna e justa. Precisamos reverter essa percepção, porque não podemos ter dúvida que a política é o caminho e fora dela não há solução.”

Ramalho também criticou o fisiologismo da Câmara, o ativismo do Judiciário, a interferência do Executivo com excesso de medidas provisórias e o poder das lideranças partidárias. “É triste constatar que o Legislativo, em muitos episódios, se apequenou em discussão fisiológica”, disse. O deputado afirmou que o Brasil não pode ser “capanga” de interesses pessoais e partidários.

Segundo Ramalho, os deputados não podem se conformar com a interferência do Judiciário no Congresso, a edição de medidas provisórias pelo Executivo e a ação dos líderes “em detrimento da valorização” de cada parlamentar.

Perfil
O deputado está no seu terceiro mandato na Câmara Federal. Formado em Direito, o parlamentar foi, anteriormente, prefeito do município de Malacacheta (MG) no período de 1997 a 2004.

Na atual legislatura da Câmara, Fábio Ramalho foi titular das comissões de Finanças e Tributação; e de Legislação Participativa, comissão que já presidiu. Atualmente é titular da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Tiago Miranda
Edição –

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.