Meio ambiente e energia

Comissão de Mudanças Climáticas discute meta para emissão de gases de efeito estufa

As INDCs refletem as ambições de cada país para a redução de emissões domésticas de gases de efeito estufa

01/06/2016 - 08:13  

A Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas discute, nesta quarta-feira (1º), a implementação da INDC brasileira.

As Contribuições Nacionalmente Determinadas Pretendidas, também conhecidas como INDC (na sigla em inglês), são documentos com o compromisso de cada país para reduzir as emissões de gases do efeito estufa, o qual todos os governos deverão apresentar, para conseguir um acordo climático global.

Rodolfo Stuckert
Meio Ambiente - Queimada e desmatamento - Queimadas no Cerrado
O desmatamento é uma das principais fontes de gases estufa da economia brasileira

No último dia 20, o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, afirmou que apoiará a ratificação brasileira do Acordo de Paris, um compromisso mundial para cortar as emissões de gases de efeito estufa e, assim, frear as mudanças do clima. Compromisso brasileiro é reduzir as emissões em 37% até 2025.

A meta faz parte da INCD brasileira. Juntas, as INDCs do Brasil e dos demais países devem ser capazes de manter o aumento da temperatura média global bem abaixo de 2ºC em relação aos níveis pré-industriais e garantir esforços para limitar o aumento da temperatura a 1,5ºC.

Debatedores
Foram convidados para participar da audiência pública:
- o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ), Roberto Schaeffer;
- o diretor-executivo do Centro Brasil no Clima (CBC), Alfredo Sirkis; e
- representantes do Ministério do Meio Ambiente, e do World Wide Found do Brasil (WWF Brasil).

Participação popular
A audiência será realizada a partir das 14h30, no plenário 9, da ala Alexandre Costa, no Senado.

As pessoas também poderão participar do debate com perguntas e comentários pelo Alô Senado (0800 612211) ou pelo portal e-Cidadania.

Da Redação – ND
Com informações da Agência Senado

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.