Direito e Justiça

Frente parlamentar em defesa dos servidores do Poder Judiciário e MPU será lançada na Câmara

01/03/2016 - 15:47   •   Atualizado em 01/03/2016 - 19:06

Nos próximos dias, será lançada na Câmara dos Deputados a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Servidores do Poder Judiciário da União e do Ministério Público da União (MPU). Com mais de 250 deputados e senadores, a frente deve discutir ações para viabilizar o pagamento de passivos trabalhistas, além de igualar os direitos de servidores de diferentes órgãos do Poder Judiciário.

Luis Macedo / Câmara dos Deputados
I Encontro de Servidores, Associações, Sindicatos e Federações do Poder Judiciário e do Ministério Público no Distrito Federal. Dep. Domingos Sávio (PSDB-MG)
Domingos Sávio: estaremos defendendo uma Justiça mais eficiente, mais forte, mais independente para todo o País

O coordenador da frente será o deputado Domingos Sávio (PSDB-MG): "De maneira suprapartidária, nossa frente parlamentar estará defendendo os servidores do Judiciário e, com isso, eu tenho a convicção de que nós estaremos defendendo uma Justiça mais eficiente, mais forte, mais independente para todo o País."

Encontro
O auditório Nereu Ramos da Câmara foi o local escolhido para o Primeiro Encontro de Servidores, Associações, Sindicatos e Federações do Poder Judiciário da União e do Ministério Público da União do Distrito Federal, ocorrido nesta terça-feira (1).

Foram mais de dez entidades, que representam mais de 15 mil servidores do Poder Judiciário e Ministério Público da União. A Associação de Servidores do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (Assejus) tem mais de 6.600 servidores.

O presidente do conselho deliberativo da associação, Paulo Costa afirma que o encontro propiciou troca de informações entre as associações sobre o compartilhamento de convênios e também “falou-se de transporte, falou-se de cooperativa de construção de imóveis. Tudo aquilo que possa beneficiar de maneira direta e indireta os associados de uma maneira geral."

Já o presidente da Associação dos Servidores do Superior Tribunal de Justiça (ASSTJ), White Vilela, afirma que o encontro marcou o início da atuação coletiva das entidades.

Veto a aumento salarial
O deputado Izalci (PSDB-DF) também compareceu ao evento e lembrou a luta da categoria ao longo de meses, no ano passado, pela derrubada do chamado "veto 26". A presidente Dilma Rousseff havia vetado o aumento dos servidores do Poder Judiciário previsto em um projeto aprovado no Legislativo, devido ao impacto financeiro calculado em R$ 36 bilhões até 2019.

Por várias semanas, servidores passaram o dia inteiro circulando pela Câmara e Senado com apitaços e pressão corpo a corpo com os parlamentares, até que, na sessão 17 de novembro, o veto foi mantido.

Foram 251 votos favoráveis à derrubada, seis a menos que o necessário na Câmara dos Deputados. Como o veto foi mantido na Câmara, não houve necessidade de votação pelos senadores.

Reportagem – Luiz Cláudio Canuto
Edição – Newton Araújo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.