Ciência, tecnologia e Comunicações

Desenvolvimento Econômico rejeita padronização de carregadores de celulares

16/12/2015 - 11:58  

MAURO PEREIRA 2
Para Mauro Pereira os custos seriam repassados aos consumidores 

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio rejeitou proposta que torna obrigatória a padronização dos carregadores de celular fabricados e comercializados no Brasil (PL 32/15). O texto é de autoria do deputado Sergio Vidigal (PDT-ES) e recebeu parecer pela rejeição do deputado Mauro Pereira (PMDB-RS).

Pereira alegou que a padronização obrigaria os fabricantes de celulares a mudarem as linhas de produção para se adequarem ao modelo padronizado. Os custos dessa mudança seriam repassados aos consumidores, elevando o preço dos produtos.

“Essa padronização precisa ocorrer previamente ao lançamento de produtos dos mais diversos fabricantes, de forma que a concepção de novos produtos leve em consideração os padrões estabelecidos”, disse Mauro Pereira.

Ele afirmou ainda que a diversidade de carregadores é uma estratégia de mercado das empresas, que podem apostar em modelos mais avançados para os celulares mais caros. “O carregador ideal de um celular altamente sofisticado, com vários recursos que consomem muita carga, certamente será superdimensionado para um celular mais simples, podendo impactar até mesmo na segurança do usuário”, disse o relator.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado ainda pelas comissões de Defesa do Consumidor; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem - Janary Júnior
Edição - Marcia Becker

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta