Segurança

CPI do Sistema Carcerário poderá visitar os dez piores presídios do País

Comissão elegeu seu presidente e os três vice-presidentes e designou o relator.

26/03/2015 - 18:26   •   Atualizado em 31/03/2015 - 19:34

O deputado Luiz Carlos Busato (PTB-RS), cotado para ser relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Sistema Carcerário, disse que espera visitar os dez piores presídios apontados no relatório da CPI anterior sobre o tema, que funcionou entre 2007 e 2008.

Arquivo/Gilberto Nascimento
Luiz Carlos Busato
Luiz Carlos Busato: intenção da CPI é propor leis para sanar problemas crônicos do sistema carcerário.

"No final do relatório da última CPI, foram elencados os dez piores presídios do País. A minha intenção, neste momento, é revisitar esses dez presídios, pelo menos, para vermos a evolução que houve, daquela oportunidade até hoje", afirmou Busato, que também foi integrante da CPI anterior.

A nova CPI elegeu o deputado Alberto Fraga (DEM-DF) como presidente e designou o deputado Sérgio Britto (PSD-BA) como relator.

A proposta da CPI é levar os deputados a visitarem presídios em todo o País, discutir a legislação atual e propor soluções mais econômicas aos cofres públicos, visando à recuperação de presos.

"Eu espero que a gente possa, nesta CPI, elaborar algumas leis que venham a sanar problemas crônicos do sistema carcerário", disse Busato. Ele declarou ainda que pretende convidar outros deputados para ajudá-lo em uma espécie de “relatoria conjunta”, com o objetivo de revisar o trabalho da CPI anterior.

Rebeliões
No ato de criação da comissão, o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) justificou que as recentes rebeliões, amplamente noticiadas pela imprensa, e os conflitos registrados em cadeias públicas deixaram nítido o caos no sistema carcerário brasileiro.

Zarattini classificou a situação atual como sendo uma “latente desestruturação do sistema prisional”.

Brasil: 3º colocado
Segundo dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em 2014, a população carcerária brasileira ultrapassava 700 mil presos. Desse número, cerca de 150 mil estavam em prisão domiciliar.

De acordo com a estatística, o Brasil passa a ter a terceira maior população carcerária do mundo, segundo dados do ICPS (Centro Internacional de Estudos Prisionais, do King’s College, de Londres).

Propostas da CPI anterior
Entre 2007 e 2008, a CPI anterior do Sistema Carcerário visitou 82 presídios, em 18 estados. O relator na época, ex-deputado Domingos Dutra, concluiu que o sistema prisional estava sustentado “na base de torturas física, moral e psicológica”. Essa CPI aprovou relatório final com o diagnóstico da situação do sistema prisional e apresentou diversos projetos que passaram a tramitar na Câmara.

A CPI propôs, por exemplo, a adoção de penas alternativas, de caráter educativo; e da justiça restaurativa, cuja característica está no fato de se reparar os danos eventualmente causados a uma pessoa em lugar de punir o causador do dano.

A comissão também sugeriu responsabilizar entes federativos, agentes públicos e autoridades por omissão no cumprimento da legislação e violação aos direitos humanos.

Reportagem – Thyago Marcel
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.