Política e Administração Pública

Deputados criticam gastos com acordo sobre telescópio no Chile

19/03/2015 - 18:26  

Assista ao vivo à sessão do Plenário.

Vários partidos criticaram o acordo para que o Brasil participe da construção de um telescópio no Chile. O acordo com a Organização Europeia para Pesquisa Astronômica (PDC 1287/13), aprovado nesta quinta-feira pelo Plenário da Câmara dos Deputados, foi objeto de críticas da oposição e do governo.

O deputado Nilson Leitão (PSDB-MT) denunciou o alto custo do projeto e disse que vai ficar ainda mais caro diante da desvalorização do real. “Os 270 milhões de euros vão virar R$ 1 bilhão”, disse.

O deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) também criticou a proposta. “É ruim para o governo, tirando dinheiro de quem merece e precisa receber. É muito ruim para o País”, disse.

Vice-líder do governo, o deputado Hugo Leal (Pros-RJ), afirmou que o acordo vai beneficiar o País em pesquisas científicas. Ele explicou que o governo tentou retirar a medida de pauta por falta de parecer, não por questão orçamentária.

Renegociação
Diante das críticas, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, esclareceu que a aprovação do acordo não implica o gasto imediato do dinheiro. O governo, segundo ele, pode renegociar os meios do acordo, que apenas será ratificado pelo Congresso. “É um acordo com a Organização Europeia. Ninguém está aprovando despesa ou aumento de nada. Se o governo quiser renegociar, que o renegocie”, disse.

A líder do PCdoB, deputada Jandira Feghali (RJ), também ressaltou a possibilidade de renegociação dos valores a serem pagos.

Reportagem – Carol Siqueira
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre PDC 1287/2013

Íntegra da proposta