Direito e Justiça

Aprovados quatro projetos que criam gratificações por exercício cumulativo no Judiciário

Projetos beneficiam magistrados da Justiça Federal, do TJ-DF, da Justiça Militar e da Justiça do Trabalho.

17/12/2014 - 21:21   •   Atualizado em 17/12/2014 - 22:42

Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
Votação, em segundo turno, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 197/12, que fixa novas regras para incidência do ICMS nas vendas de produtos pela internet ou por telefone
Deputados aprovaram gratificação que será paga quando houver acumulação de juízo.

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (17) quatro projetos de lei que criam a gratificação por exercício cumulativo de jurisdição e de função administrativa para magistrados da Justiça Federal, da Justiça do Distrito Federal, da Justiça Militar e da Justiça do Trabalho. Os projetos serão encaminhados para votação no Senado.

Foram aprovados:

  • PL 7717/14, do Superior Tribunal de Justiça (STJ);
  • PL 7884/14, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT);
  • PL 7897/14, do Superior Tribunal Militar (STM); e
  • PL 7891/14, do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

A gratificação é a mesma concedida aos membros do Ministério Público da União (MPU) e a outros tribunais. Ela será paga quando houver acumulação de juízo, como nos casos de atuação simultânea em varas distintas, em juizados especiais e em turmas recursais. Também será devida quando houver exercício cumulado da atividade jurisdicional e de atribuição administrativa e em relação ao acervo processual.

O valor é de 1/3 do subsídio do magistrado que substituir para cada 30 dias de exercício cumulativo, pago proporcionalmente ao número de dias se superior a três.

A gratificação terá natureza remuneratória e sua soma ao subsídio do magistrado não poderá implicar valor superior ao subsídio mensal dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Vedações
O texto proíbe a concessão da gratificação nas hipóteses de substituição em feitos determinados; de atuação conjunta de magistrados; e de atuação em regime de plantão.

A acumulação com recebimento da gratificação também poderá ocorrer entre magistrados de diferentes graus de jurisdição.

Reportagem - Eduardo Piovesan
Edição - Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 7717/2014