Saúde

Congresso recebe iluminação amarela no Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio

10/09/2014 - 20:10  

O Congresso Nacional se ilumina de amarelo neste dia 10 de setembro, definido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. A iniciativa, que inclui diversos prédios públicos no País, faz parte de uma campanha do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria.

Segundo a OMS, mais de 800 mil pessoas cometem suicídio por ano no mundo – um caso a cada 40 segundos. Cerca de 75% dos suicídios ocorrem em países mais pobres ou em desenvolvimento. Somente no Brasil, oitava nação do mundo em mortes por essa causa, mais de 11.800 pessoas tiraram a própria vida em 2012.

Em alusão à data instituída pela OMS, organizações civis que trabalham com o tema, como o Centro de Valorização da Vida (CVV), promovem debates com especialistas. Em entrevista à Rádio Câmara, o voluntário do CVV Carlos Correia destacou que 17% dos brasileiros já pensaram em se matar, segundo pesquisa da Unicamp. Ele afirmou que, em geral, o suicídio está associado a doenças mentais ou ao abuso de álcool e drogas.

Para Carlos Correia, é preciso estar atento a eventuais sinais dados por pessoas que pensam em suicídio. “Esses sinais não devem ser menosprezados pelas pessoas que estão em volta, que devem procurar acolher, compreender essa pessoa para saber o que está acontecendo com ela.”

Prevenção
No Congresso, o tema está em discussão há alguns anos. O Senado analisa projeto, já aprovado pela Câmara, que obriga a notificação em até 72 horas, pelos serviços públicos e privados de saúde, das tentativas de suicídio atendidas (PL 498/07; no Senado, PLC 153/09).

O autor da proposta, deputado Dr. Rosinha (PT-PR), disse que dados corretos são fundamentais para a construção de políticas públicas mais eficientes de prevenção.

"Quando faço uma ficha e torno compulsória uma notificação de determinado fato – no caso, o suicídio –, essa ficha coloca dados como idade, o método utilizado como suicídio, muitas vezes a razão do suicídio. Por exemplo, se a pessoa tem depressão”, afirmou.

Notificação
Apesar de não haver uma lei, o Ministério da Saúde publicou recentemente portaria que obriga os hospitais públicos e privados a informar os serviços municipais de saúde, em até 24 horas, sobre tentativas de suicídio atendidas (Portaria 1.271, de 6 de junho de 2014).

A iluminação amarela permanece no Congresso até domingo (14). Como parte da campanha, os organizadores sugerem que sejam colocados balões amarelos em janelas, portas e portarias de prédios comerciais e residenciais.

Em outubro, serão lançadas publicações com informações sobre quadros que podem levar ao suicídio e onde buscar orientação.

Reportagem – Ana Raquel Macedo
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 498/2007

Íntegra da proposta