Economia

Projeto define critérios para dividir ICMS de produção de açúcar e álcool

11/07/2014 - 15:01  

TV CÂMARA
Dep. João Dado (PDT-SP)
João Dado: proposta pretende garantir mais igualdade no repasse do ICMS aos municípios.

O Projeto de Lei Complementar 312/13, em análise na Câmara dos Deputados, estabelece que a distribuição do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre a produção de açúcar e de álcool será proporcional à área de cana-de-açúcar plantada em cada município do mesmo estado. Pelo texto, do deputado João Dado (SD-SP), a regra valerá também para a geração de energia com a queima do bagaço da cana.

Atualmente, a Lei Complementar 63/90, que traz os critérios para repartição do imposto, determina que 25% da arrecadação estadual devem ser repassados aos municípios.

Os critérios para a repartição, no entanto, não são claros. A lei diz apenas que desse porcentual, 3/4, no mínimo, serão distribuídos na proporção do valor adicionado nas operações relativas à circulação de mercadorias e nas prestações de serviços realizadas no território de cada município. A destinação do restante será definida em lei estadual ou federal.

Insegurança jurídica
Assim, conforme o explica João Dado, o valor adicionado para cada município aumenta na proporção de sua capacidade econômica. “No caso de uma usina sucroalcooleira, todo o resultado econômico é atribuído ao município em que a usina estiver sediada, independentemente da área plantada de cana-de-açúcar se estender por diversos municípios”, afirma.

Ainda segundo o autor, devido à indefinição legal sobre os critérios de rateio do ICMS, “têm sido inúmeras as disputas judiciais, gerando insegurança jurídica e resultando em decisões divergentes no âmbito do Judiciário”.

Tramitação
O projeto, que tramita em regime de prioridade, será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania antes de ser votado pelo Plenário.

Reportagem - Maria Neves
Edição – Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PLP 312/2013

Íntegra da proposta