Política e Administração Pública

Congresso Nacional homenageia 90 anos da Coluna Prestes

Sessão solene lembrou o movimento de oficiais do Exército, liderados por Luiz Carlos Prestes, que percorreu o interior do Brasil para questionar a República Velha, pedir a instituição do voto secreto e defender o ensino público.

20/05/2014 - 18:32  

Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados
Sessão destinada a comemorar os noventa anos da Coluna Prestes. A Coluna Prestes é ligada ao tenentismo, nome dado ao conjunto de manifestações de protesto feitas a partir do início da década de 1920 por oficiais do Exército de baixa e média patente, insatisfeitos com os rumos políticos do país
Familiares dos participantes da Coluna Prestes participaram da sessão no Plenário da Câmara.

Os 90 anos da Coluna Prestes – que percorreu 25 mil quilômetros pelo interior do Brasil entre 1924 e 1927 – foram comemorados na tarde desta terça-feira (20) em sessão solene realizada pelo Congresso Nacional. Estavam presentes, entre outros convidados, Maria Prestes, viúva do líder da Coluna, Luiz Carlos Prestes; e seu filho Luiz Carlos Prestes Filho. Cada um dos familiares dos participantes da Coluna Prestes recebeu um Certificado Honorífico, em honra à memória do movimento político-militar que se rebelou contra a República Velha e saiu em defesa do voto secreto, do ensino público e da obrigatoriedade do ensino primário para toda a população.

A sessão foi proposta pela deputada Luciana Santos (PCdoB-PE) e pelo senador Inácio Arruda (PCdoB-CE). Luciana Santos afirmou que o espírito da Coluna Prestes deve permanecer na combatividade de juventude brasileira. “Muitas lutas daquele período são atuais, como os direitos trabalhistas, as liberdades de voto e pensamento, o ensino público gratuito e de qualidade, entre outros”, afirmou.

Inácio Arruda lembrou que aqueles homens e mulheres queriam o progresso do País. “Prestamos uma homenagem ao povo brasileiro, reconhecendo a luta desses jovens para resgatarmos no presente esse período da nossa história”, acrescentou.

A sessão começou com mais de uma hora de atraso, às 13h10, e foi interrompida sob protestos às 14 horas, em razão do início da sessão ordinária do Plenário da Câmara dos Deputados.

Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados
Sessão destinada a comemorar os noventa anos da Coluna Prestes. A Coluna Prestes é ligada ao tenentismo, nome dado ao conjunto de manifestações de protesto feitas a partir do início da década de 1920 por oficiais do Exército de baixa e média patente, insatisfeitos com os rumos políticos do país. Viúva de Luis Carlos Prestes, Maria Prestes recebe homenagem das mãos do sen. Inácio Arruda (PCdoB-CE)
Maria Prestes, viúva de Luiz Carlos Prestes, recebe certificado honorífico das mãos do senador Inácio Arruda.

Livro e exposição
Após a sessão solene, os convidados se dirigiram ao Salão Nobre da Câmara, onde acompanharam o lançamento da terceira edição do livro “Meu companheiro – 40 anos ao lado de Luiz Carlos Prestes”, da viúva Maria Prestes, e a abertura de exposição sobre os 90 anos da Coluna Prestes.

A presidente da Comissão de Cultura da Câmara, deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), disse que a caminhada da Coluna Prestes pelo País foi, na realidade, a construção do futuro. “Homenagear os familiares com uma exposição na Casa é lembrar nossos heróis”, complementou.

Prestes Filho lembrou a luta do pai contra o conservadorismo da época e disse que esse conservadorismo ainda existe na política atual. “A Coluna é um patrimônio histórico, cultural e social do povo brasileiro, que lutou contra a corrupção e a oligarquia que atrasava o nosso país”, afirmou.

Maria Prestes agradeceu a homenagem feita pelo Congresso e disse que o livro é uma biografia de sua vida. Para ela, poucos conhecem a trajetória do “maior comunista da história brasileira”.

O livro, lançado nas línguas portuguesa e espanhola, tem o objetivo de atingir também os povos da América Latina e “resgatar a história da Coluna Prestes como movimento libertário e democrático brasileiro”.

Reportagem – Thyago Marcel
Edição – Marcos Rossi

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.