Trabalho, Previdência e Assistência

Deputado quer isentar sorteio de filantrópicas de taxa de fiscalização

20/01/2014 - 10:45  

Arquivo/ Beto Oliveira
Marçal Filho
Marçal Filho: entidades filantrópicas precisam de incentivos permanentes.

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 5767/13, do deputado Marçal Filho (PMDB-MS), que isenta da taxa de fiscalização a distribuição de prêmios e vale-brindes sorteados por instituições de utilidade pública que se dediquem exclusivamente a atividades filantrópicas.

Essa taxa de fiscalização foi instituída pela Medida Provisória 2.158-35/01 e refere-se à autorização e fiscalização das atividades relativas à distribuição gratuita de prêmios, mediante sorteio, vale-brinde ou concurso, a título de propaganda.

Pelo texto de Marçal Filho, a isenção valerá sempre que os sorteios forem organizados com o fim de obter recursos adicionais necessários à manutenção ou custeio de obra social a que a instituição se dedica.

“As atividades filantrópicas merecem ser permanentemente incentivadas, inclusive com a isenção de encargos como a referida taxa de fiscalização”, argumenta o parlamentar.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Lara Haje
Edição- Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 5767/2013

Íntegra da proposta