Saúde

Comissão de Educação aprova semana nacional sobre lábio leporino

05/12/2013 - 19:34  

Gabriela Korossy
Dep. Chico Alencar
Alencar: a semana significa mais entendimento pelos especialistas e mais acolhida na perspectiva humanista por parte de todos nós.

A Comissão de Educação aprovou proposta (PL 339/07) que estabelece a Semana Nacional de Educação, Conscientização e Orientação sobre a Fissura Lábio-Palatina, a ser comemorada na segunda semana de novembro.

Conhecida popularmente como lábio leporino ou goela de lobo, a fissura labial e a fenda palatina podem ser detectadas na 14ª semana de gestação e devem ser corrigidas de preferência até os cinco anos de idade. A fissura lábio-palatina quando não é corrigida causa alterações na fala e na audição.

Capacitação
Entre as atividades propostas para a segunda semana de novembro está a capacitação de servidores públicos para ações de prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação de pacientes com fissura lábio-palatina.

A proposta para a criação da semana nacional já foi aprovada pela Câmara, mas como sofreu alterações no Senado, está sendo novamente analisada pelos deputados.

Preconceito
O relator na Comissão de Educação, deputado Chico Alencar (Psol-RJ), lembrou que as crianças com essa deficiência sofrem preconceito por parte da sociedade e por isso a criação de uma semana nacional é importante para conscientizar a população. "Significa mais entendimento do problema pelos especialistas e mais acolhida da questão na perspectiva humanista por parte de todos nós."

A presidente da Sociedade de Promoção Social do Fissurado Labial, Regina Valentim, destacou que o tratamento da fissura lábio-palatina deve ser feito por uma equipe multidisciplinar capaz de corrigir os aspectos externos e auxiliar nos prejuízos causadas pela má formação dos lábios e do palato.

"Ela não é uma má formação estética, ela é uma má formação também funcional porque traz comprometimentos na comunicação, muitas vezes a fissura no rosto também traz algumas discrepâncias que precisam ser tratadas durante longos anos."

Tramitação
O projeto já foi aprovado na Comissão de Seguridade Social e Família e ainda será votada em caráter conclusivo pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem - Karla Alessandra
Edição – Regina Céli Assumpção

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.