Política e Administração Pública

Líder diz que ministro não poderia ter recebido denúncia anônima em sua casa

04/12/2013 - 16:51  

O líder do PSDB, deputado Carlos Sampaio (SP), afirmou que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, não deveria ter recebido informalmente, em sua casa, uma denúncia anônima contra um partido adversário ao dele de um deputado estadual de seu partido.

O ministro recebeu do deputado estadual Simão Pedro um dossiê que citava o envolvimento de integrantes do PSDB numa denúncia de cartel e corrupção no Metrô de São Paulo.

Cardozo afirmou que recebeu a denúncia como ministro e atuou como deveria. Ele lembrou que o próprio Carlos Sampaio acusou o ex-ministro da Justiça Tarso Genro de prevaricação porque ele demorou para encaminhar denúncias contra integrantes do Governo Lula.

Carlos Sampaio afirmou que a atuação do ministro no caso envergonha o cargo que ele ocupa. O líder afirmou que o ministro também foi leviano ao desconsiderar que entre os documentos recebidos havia uma carta cuja tradução foi feita de forma a comprometer os integrantes do PSDB. No dossiê havia duas cartas, uma em inglês, outra em português.

O ministro afirmou que não havia uma tradução, mas dois documentos. O deputado afirmou que o documento em Português reproduzia alguns parágrafos do documentos em Inglês e, entre eles, foram enxertados os parágafos que comprometeriam os políticos, o que não havia no original.

O ministro participa de audiência pública conjunta de três comissões.

A audiência ocorre no Plenário 1

Reportagem - Vania Alves
Edição - Newton Araújo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.