Trabalho, Previdência e Assistência

Câmara rejeita proposta que previa uso do FGTS para pagar pensão alimentícia

16/09/2011 - 17:03  

Jorge Serejo
Dep. Walney Rocha
Rocha: não é possível movimentar o FGTS para atender todas as demandas do trabalhador.

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público rejeitou nessa quarta-feira (14) o Projeto de Lei 4529/08, que autorizava a utilização do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para o pagamento de pensão alimentícia.

A comissão aprovou por unanimidade o parecer pela rejeição do deputado Walney Rocha (PTB-RJ) . O relator acredita que já existem  inúmeras hipóteses de levantamento dos depósitos na lei que trata do FGTS (Lei 8.036/90) para atender situações necessárias e extremas. “A finalidade principal do fundo é constituir um pecúlio para o trabalhador e seus dependentes em caso de desemprego involuntário. Não podemos permitir a movimentação da conta para todas as demandas do trabalhador nas mais variadas necessidades”, defendeu.

A Lei 8036/90 prevê a movimentação da conta em casos como aposentadoria, aquisição de imóvel próprio, doenças graves, aplicação em quotas de fundos mútuos de privatização,e quando o trabalhador completar 70 anos, e para atender necessidade pessoal decorrente de desastre natural.

Tramitação
Como a proposta, de autoria do deputado Mauro Mariani (PMDB-SC), foi rejeitada pela única comissão que analisou o mérito, será arquivada.

Reportagem – Marcelo Westphalem
Edição – Jaciene Alves

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 4529/2008

Íntegra da proposta