Chinaglia pede atuação coletiva de jovens

11/11/2008 - 14:01  

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, afirmou hoje, na abertura da 5ª edição do programa Parlamento Jovem, que é importante estimular a juventude a adotar posições coletivas e não individuais. Chinaglia chamou a atenção dos jovens, por exemplo, para a necessidade de participação da sociedade no processo legislativo e político. Ele citou o trabalho da Assembléia Constituinte de 87-88, que teve a colaboração de 12 milhões de cidadãos na discussão do novo texto. "O Parlamento age bem quando faz trocas com a sociedade", disse Chinaglia.

O Parlamento Jovem reúne 78 estudantes do ensino médio de escolas públicas e particulares de todo o País, com idade entre 16 e 22 anos, que atuarão até sexta-feira (14) como deputados em sessões simuladas. Os estudantes tomaram posse simbólica em uma sessão solene realizada na manhã de hoje, no plenário Ulysses Guimarães.

Na solenidade, foi eleito presidente desta edição do programa o estudante amazonense Denis Freitas, de 17 anos. "Quero discutir, nesta semana, projetos voltados para o bem do País. Independentemente da existência de bancadas, quero priorizar a união, o diálogo e o consenso", disse o jovem, que em 2012 pretende candidatar-se a vereador em seu município.

Os projetos a que Denis se refere são as propostas apresentadas por cada um dos estudantes selecionados para participar do Parlamento Jovem. Um deles é o que institui o serviço militar feminino voluntário. A proposta foi apresentada pela deputada jovem Marina Finger, 17 anos, aluna do Colégio Militar de Porto Alegre (RS). "Muitas mulheres gostariam de servir à Pátria, mas o serviço deve ser voluntário. Tudo que é obrigatório causa desconforto", afirmou.

Votação
Na sexta-feira, as propostas serão simbolicamente votadas pelos jovens. As idéias poderão ser adotadas mais tarde por algum deputado e passar a tramitar normalmente como projetos de lei na Câmara.

Para o deputado Lobbe Neto (PSDB-SP), idealizador do Parlamento Jovem, o programa é uma oportunidade de os jovens descobrirem que nem sempre é fácil aprovar um projeto de lei. Além disso, é uma oportunidade de o Parlamento estabelecer uma sintonia com esses jovens e saber suas demandas.

Notícias anteriores:
Parlamento Jovem aprovou 6 projetos e rejeitou 2 em 2007

Reportagem - Noéli Nobre
Edição - Pierre Triboli

(Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura `Agência Câmara`)

Agência Câmara
Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.