Cidades e transportes

Tribos pedem estatuto antes de mineração em terra indígena

17/04/2008 - 18:29  

Representantes de diversas etnias brasileiras cobraram, nesta quinta-feira, a aprovação do Estatuto dos Povos Indígenas pelo Congresso (PL 2057/91 e outras cinco propostas que tramitam em conjunto). A proposta tramita na Casa há 17 anos. A reivindicação foi defendida em audiência pública sobre o Projeto de Lei 1610/96, do Senado, que regulamenta a mineração em terras indígenas. Todos os participantes defenderam a necessidade de aprovar o estatuto antes de regulamentar a exploração dos recursos minerais.

Heliton Gavião, da Organização Pandereéhj, considera que o projeto tem sido tratado com prioridade pelos parlamentares devido ao grande interesse econômico que envolve a mineração. "Se toda a questão indígena fosse tratada assim [com prioridade], com certeza a demarcação das terras indígenas já teria avançado. Se a saúde e a educação escolar indígena fossem tratadas assim, hoje teríamos atendimento de qualidade."

Já o representante do Conselho Indígena de Roraima, Walter de Oliveira, da etnia macuxi, teme que as atividades de mineração prejudiquem a saúde dos índios: "O povo indígena tem muito medo da exploração mineral dentro da sua terra. Todo o minério vai para outros países e nós ficamos lá com a doença, a malária, a dengue, a tuberculose. O povo indígena vale mais que o minério, que a riqueza. O povo indígena quer viver bem, com saúde, educação, alimentação."

Conflitos
Gavião também questionou qual seria a certeza de que a regulamentação sobre a mineração impediria conflitos com garimpeiros e invasões em reservas. "Se o projeto for regulamentado, vai ficar só no papel. Ninguém vai garantir a segurança dos povos indígenas nessa exploração. Quem vai sofrer é o nosso povo, não é governo, não é deputado", prevê.

Assim como outros participantes da audiência, Oliveira reclamou do desrespeito aos povos indígenas e lembrou os conflitos recentes com arrozeiros de Roraima motivados por demarcação na reserva Raposa Serra do Sol. "Parece que o Brasil não tem lei quando um povo indígena é ameaçado e perseguido dentro da sua terra", disse. Ele acredita que, até o momento, não houve um acordo na região porque os parlamentares de Roraima não defendem os direitos indígenas.

O representante da etnia pitaguari, Raimundo Paulino da Silva, afirmou que no Ceará, onde mora, a exploração de pedreiras tem provocado desmatamento que afeta diretamente a vida dos povos indígenas, por prejudicar a caça. Ele pediu apoio dos parlamentares também para a homologação da terra dos pitaguaris, demarcada no fim de 2007. Mauro Cinta-Larga também criticou o PL 1610/96. Ele afirmou que não se pode aceitar a retirada de toda a riqueza das reservas e o repasse aos índios de apenas 2% ou 3%.

Relatório
O relator do PL 1610/96, deputado Eduardo Valverde (PT-RO), reconhece que a aprovação do Estatuto dos Povos Indígenas deveria vir antes, como pedem as tribos. No entanto, ele observou que a agenda do Congresso priorizou a regulamentação da mineração. Valverde se comprometeu a incorporar, em seu relatório, valores de proteção aos direitos indígenas presentes na Constituição, que também devem nortear o futuro Estatuto dos Povos Indígenas.

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, prometeu ontem colocar o estatuto em votação assim que a pauta do Plenário for liberada. A proposta visa a garantir a proteção e os direitos das sociedades indígenas na demarcação de terras, no usufruto dos recursos florestais, na proteção ambiental, na saúde, na educação, nas atividades produtivas, nas normas penais e nos crimes contra os índios.

Leia mais:
Ianomâmis questionam modelo de mineração

Notícias anteriores:
Chinaglia promete votar Estatuto dos Povos Indígenas
Promotora defende adoção de crianças indígenas de Dourados
Deputados querem mais recursos para defesa da Amazônia
País precisa explorar terras indígenas, diz secretário
Projeto suspende demarcação de terra indígena no MT
Subprocuradora: demarcação é causa da subnutrição indígena
Debatedores defendem regulamentação de recursos indígenas
Lideranças indígenas pedem aprovação de estatuto
Lideranças dizem que propostas do PAC prejudicam índios

Reportagem - Mônica Montenegro/Rádio Câmara
Edição - Francisco Brandão

(Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura `Agência Câmara`)

Agência Câmara
Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br
SR

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 1610/1996

Íntegra da proposta