Cidades e transportes

Projeto obriga instalação de olho de gato em rodovias

17/03/2008 - 18:27  

O Projeto de Lei 2823/08, da deputada Aline Corrêa (PP-SP), determina a instalação de tachas refletivas, conhecidas como "olho de gato", ao longo das rodovias rurais e sobre as faixas amarelas longitudinais que dividem os fluxos opostos de veículos.

A proposta acrescenta dispositivo ao Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97). A legislação determina que "nenhuma via pavimentada poderá ser entregue após sua construção, ou reaberta ao trânsito após a realização de obras ou de manutenção, enquanto não estiver devidamente sinalizada".

Sinalização incompleta
A deputada assinala que a chamada "sinalização horizontal rodoviária" está quase sempre incompleta ou mesmo ausente em muitas rodovias federais, especialmente as localizadas fora do perímetro urbano. Segundo ela, tal sinalização deveria ser aplicada no pavimento asfáltico imediatamente após a construção ou reforma da estradas.

Sem essa sinalização, disse, os acidentes aumentam naturalmente, principalmente à noite ou com a ocorrência de nevoeiro e chuva. "Ou com todos esses elementos ao mesmo tempo, pois mesmo motoristas experientes e prudentes tornam-se mais tensos sem uma boa visão do asfalto escuro e escorregadio", explica Aline Corrêa.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Notícias anteriores:
Rodovia poderá ter sinalização obrigatória sobre hospital
Comissão rejeita restrição a tráfego de trator em rodovia
Meio Ambiente aprova paisagismo ao longo de rodovias
Transportes aprova postos em canteiro central de rodovias

Reportagem - Roberto Seabra
Edição - Regina Céli Assumpção

(Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura `Agência Câmara`)

Agência Câmara
Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br
SR

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 2823/2008

Íntegra da proposta